Cortana de Halo será a Siri do seu Windows

Halo Cortana Windows Microsoft Um assistente de voz nos dias de hoje já não exatamente uma novidade mas assim como demorou a entrar no ramo de dispositivos móveis (e pagou caro por isso) a Microsoft também demorou para criar um serviço tão completo quanto o dos concorrentes Google e Apple, hoje o Windows Phone conta com comandos de voz que são bem primitivos se comparados aos do Android e iOS, então para compensar sua demora em apresentar uma solução a Microsoft não quer apenas lançar uma versão melhorada do que já está disponível no mercado, eles estão criando algo revolucionário… e um pouco assustador também.

O aplicativo será parecido com Siri da Apple e o Google Now mas tem um toque de Skynet, ele deve utilizar os recursos de nuvem para aprender com os costumes e se adaptar, o CEO da Microsoft, Steve Ballmer deu algumas pistas sobe o projeto em julho deste ano: “Nossa interface de usuário vai ser personalizável, baseada na inteligência avançada e quase mágica que a nossa nuvem aprende com o tempo sobre as pessoas e o mundo. Ela vai suportar nativamente todos os nossos serviços essenciais, e vai ser ótima ao responder com simplicidade ao que as pessoas perguntam, e até mesmo antecipar o que elas precisam antes de perguntarem”.

O fato que mais chama atenção em toda essa história é que a assistente de voz vai se chamar Cortana, sim a “casinho/amiga/assistente” com pouca roupa virtual de Master Chief na franquia Halo. Segundo informações e imagens do site The Verge, o aplicativo já se encontra em fase e será lançado para dispositivos Microsoft como Windows Phone e Xbox One, porém, ele só deve chegar em 2014 junto com a atualização 8.1 do Windows Phone.

A ideia é realmente genial e traz um ar de intimidade com uma assistente, muitos de nós já nos acostumamos com Cortana ao passar dos anos na série Halo. Mas essa história de se adaptar, aprender, nuvem? Que venham as teorias da conspiração.

E vocês, vão gostar de ter Cortana como assistente?

Por: Lock Gamer

GTA V vaza, surgem gameplays e Microsoft bane todo mundo

GTA V oficial Com certeza você não ficou surpreso ao saber que GTA V vazou na internet dias antes de seu lançamento oficial, a versão que escapou foi a do X360, o jogo já circula pelos sites de downloads mais famosos enquanto somos bombardeados com imagens, gameplays e spoilers, então, em respeito aqueles que compraram e pretendem esperar até o dia 19 para começar a jogar nós não iremos mostrar nenhuma imagem ou vídeo, mas se a curiosidade falar mais alto basta você circular um pouco pelos caminhos sinuosos e obscuros do YouTube e do Google para encontra-los.

Caso fiquem tentados a baixar a versão pirata é importante alerta-los sobre uma coisa bem importante, entre aqueles termos e regras aos quais ninguém costuma ler são pouco tolerantes quanto a vazamentos, tanto por parte da Rockstar quanto da Microsoft que está banindo quem postar imagens ou vídeos, o que também se aplicaria mesmo se o jogo fosse comprado antes do lançamento em qualquer parte do mundo e utilizado para um inocente unbox.  Os jogadores identificados ganham como prêmio um “ban” da Live e só poderão utilizar o serviço novamente quando comprar ou X360, então no final das contas isso acaba saindo caro.

GTA V online screenshotAntes que você pense: “Quem seria idiota o suficiente para mostrar sua gamertag em um vídeo de algo que pode te fazer ser banido?”. Fique sabendo que isso já aconteceu pois a vontade de sair na frente e mostrar seu “troféu” foi maior do que a inteligência, então uma boa dica seria esperar o lançamento oficial para poder desfrutar de tudo o que a Rockstar nos preparou em anos de trabalho e a produção mais cara de todos os tempos, até porque o GTA Online parece ser uma das novidades mais interessantes e, como devem imaginar, não está disponível na versão vazada.

Vão conseguir aguentar mais alguns dias?

Por: Lock Gamer

Google diz que não está te espionado

google-spy-brasil Em meio as recentes polêmicas da invasão de contas pelo Facebook e pelo Google envolvendo o Governo dos EUA e o Governo Brasileiro onde as empresas foram chamadas para dar explicações por autoridades brasileiras, o Google traz novamente o assunto a vida e diz que “não participa de espionagem digital”. A declaração veio de Fábio Coelho, diretor geral do Google no país, durante um evento ele  falou sobre o assunto e declarou: “Isso é uma questão entre países. O Google não participa disso. Política de espionagem tem que ser tratada no âmbito de governos”, disse ainda que o governo brasileiro tem “o direito de se sentir ultrajado”.

A questão da violação de informações voltou a ser discutida após as recentes revelações vindas de Edward Snowden de que até mesmo a Presidente do Brasil, Dilma Rousseff, seus assessores e membros do alto escalão do Governo teriam sido vítimas de espionagem a mando do Governo dos EUA. O Google também já havia declarado que “os usuários do Gmail não esperam por confidencialidade”, o que causou polêmica e a revolta de grupos que defendem a privacidade dos usuários, a empresa argumentou que “Da mesma forma que quem envia uma carta a um parceiro de negócio não pode se surpreender se a secretária ele abrir a carta, as pessoas que usam e-mail baseado não devem se surpreender se sua comunicação for processada pelo serviço de comunicações eletrônicas do destinatário durante o processo de entrega”.

Parece ser um bom momento para repensar onde estamos armazenando nossas informações e arquivos com o carteiro lendo nossas correspondências.

E vocês, ainda confiam nos serviços?

Por: Lock Gamer

Google trabalha em console caseiro

OUYAEnquanto as gigantes do mercado de consoles disputam a próxima geração e apresentam recursos que se aproximam cada vez mais dos PCs outras empresas correm por fora apostando em um mercado cada vez mais crescente, o de jogadores casuais e consumidores que exigem uma plataforma mais flexível e inovadora. Entre as opções aos consoles tradicionais surgem soluções como o Nvidia Shield, uma mistura de portátil com dispositivo móvel e integração com o PC e a TV apresentando uma experiência diferente e interessante mas que ainda não foi lançado e ainda encara a desconfiança e bate de frente com uma barreira importante, o preço de venda.

Na contramão vem o OUYA que apresenta funcionalidades presentes em tablets e smartphones e ainda é um consoles caseiro de jogos mas custa apenas US$ 100,00, o que os dois dispositivos tem em comum é o sistema operacional Android da Google que está atenta ao desempenho dos produtos e pode estar preparando sua entrada nessa faixa de mercado. Segundo uma matéria publicada no The Wall Street Journal, entre outras novidades como um relógio com Android, um smartphone de baixo custo e uma nova versão de seu sistema operacional para smartphones mais “modestos” a empresa estaria trabalhando em um console de jogos.

OUYA-androidA Google estaria se antecipando a um possível passo de desenvolvedores e até mesmo da concorrência, segundo alguns rumores a Apple irá apostar nos consoles com sua próxima Apple TV e para não ficar pra trás a Google também estaria criando seu próprio console, até mesmo o OUYA pode ser um termômetro para a empresa sentir como está a aceitação do público e por enquanto o resultado é bem animador com as unidade do console esgotadas.

Será mesmo que a Apple vai tentar lançar outro console, mesmo depois do estrondoso “sucesso” com o  Apple Pippin?

Por: Lock Gamer

Google “loteia” Motorola no Brasil e ameaça empregos

Paralisação Motorola JaguariúnaQuando a Google anunciou a compra da Motorola muitos imaginaram que seria uma mudança total na estratégia da empresa que vinha terceirizando o desenvolvimento de seus smartphones e tablets como o Nexus que ficou a cargo da Samsung e o Nexus 7 que foi fabricado pela ASUS, a lógica apontava para um crescimento da Motorola e para produtos cada vez mais competitivos com o sistema Android, mas na realidade não é bem assim que a coisa funcionou, a Google até agora não aproveitou a capacidade de sua nova aquisição e ainda circulam rumores de que seu próximo smartphone vai utilizar a LG como fabricante.

Mesmo sendo no mínimo estranha a posição da Google ainda seria apenas uma opção estratégica já que a Motorola continua ativa no mercado e lançando produtos próprios, mas existe um problema muito mais grave na fusão entre as duas empresas. Antes de ser vendida, a Motorola já contava com todo um sistema de produção em funcionamento em todo o mundo, inclusive no Brasil, com a conclusão da compra a Google logo iniciou uma reestruturação nas filiais espalhadas pelo mundo o que inevitavelmente significou demissões, na filial brasileira situada em Jaguariúna, interior de São Paulo, foram 220 demissões das áreas administrativa, de engenharia e supervisores das áreas de produção, agora um perigo ainda maior ronda os trabalhadores.

Motorola Flextronics Em uma nova etapa de sua reestruturação a Google anunciou um acordo com a empresa Flextronics, de Cinagapura, para assumir as operações nas fábricas de Motorola Mobility em Tianjin na China e em Jaguariúna, no Brasil, que é uma das empresas mais importantes da região e emprega mais de 2.500 funcionários apenas no setor em questão. Os termos do acordo são sigilosos mas a Flextronics deve assumir toda a parte operacional do processo de produção, mas a empresa de Cingapura que está acostumada com baixos padrões de tratamento com seus funcionários se deparou com um grande problema no Brasil onde quer impor reduções nos direitos dos trabalhadores de Motorola, as leis trabalhistas do país.

Como parte da transição, a Motorola terá que demitir a mão de obra que será contratada pela Flextronics, mas o processo está complicado, representados pelo Sindicato dos Metalúrgicos de Jaguariúna e Região, os empregados da Motorola se negam a aceitar as condições impostas pela Flextronics para a transferência a nova empresa que quer aumentar a jornada de trabalho, reduzir benefícios e retirar direitos. Enquanto ocorrem as negociações entre o Sindicato e a empresa, as tensões aumentam e os trabalhadores podem entrar em greve, o Sindicato exige que as condições de trabalho e benefícios sejam mantidos além de um pacote de benefícios aos funcionários que serão demitidos.

A Flextronics não parece compartilhar as ideias da Google quando o assunto é o funcionário criativo, feliz e valorizado que vemos jogando sinuca e andando de pantufas em reportagens.

Por: Lock Gamer / Info: Sindmetal / Fotos: Tiago Maestro

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.714 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: