[Review] GTX 650 Ti, “no limite”

Após o anuncio de GTX 650 e GTX 660 pela Nvidia todos ficaram com um ponto de interrogação na cabeça, cadê a GTX 650 Ti? Não vai ter uma nesta geração? A resposta veio pouco depois quando a Nvidia finalmente anunciou a placa, a última da família Kepler e uma das mais aguardadas, pelo menos pelo pessoal com a grana um pouco mais curta. Assim como na geração anterior quando a GTX 550 Ti cumpria o papel de intermediária, aquela que entregava quase o desempenho de um GTX 560, mas com o preço próximo ao de uma GTX 550 nessa geração os papéis se repetem e a GTX 650 Ti vem para “tapar o buraco” de preço e desempenho que existe. A proposta da Nvidia é atrair os usuários das gerações anteriores e brigar diretamente com a HD 7770, você confere se ela cumpre o prometido em nosso review.

Aposentem suas “GeForces velhas”

Se você tem uma placa de vídeo das gerações anteriores como a série 9XXX ou mesmo da série GTS 5XX e das GTX 5XX mais inferiores, é em você que a Nvidia está de olho. Segundo a fabricante a GTX 650 Ti apresenta um desempenho até 5x superior a série 9XXX, além disso, é capaz de fluir jogos atuais utilizando o PhysX. Ela também possui as novas tecnologias que vimos na GTX 660 Ti como filtro FXAA (Fast Approximate Anti-Aliasing) e TXAA (Temporal Anti-aliasing) que reduzem o “serrilhado”. A GTX 650 Ti também traz o adaptive VSync (que desativa o recurso VSync quando há uma necessidade de maior desempenho), o 3D Vision Surround, PCI-Express 16x 3.0 e suporte nativo a DirectX 11.

Somente uma GTX 650 Ti por PC

Infelizmente não são só flores na GTX 650 Ti, ela não possui um dos recursos mais interessantes da geração GTX 6XX da Nvidia, o GPU Boost que aumenta a frequência da GPU conforme se exige mais desempenho o que representa um ganho de quase 20% na potência. Outro ponto negativo em uma placa com tantos atributos é a falta do conector SLI, portanto você não poderá optar por um aumento de desempenho utilizando duas GTX 650 Ti. Qualquer um dos dois recursos seriam o suficiente para cobrir esta pequena falha mas a falta dos dois são o “calcanhar de Aquiles” da GPU, seria realmente interessante poder experimentar um SLI com uma placa de vídeo que consome tão pouco e gera tanto desempenho, talvez isso despertasse o interesse de gamers com a “grana curta” para a possibilidade do SLI e de rodar games no máximo adicionando apenas mais uma placa de baixo custo ao seu PC sem precisar de maiores gastos com hardware, como uma fonte muito cara, já que a GTX 650 Ti necessita somente de 1 conector PCI de 6 pinos.

“Nem tão bela” mas silenciosa e eficiente

Como tudo na vida, medir a “beleza” ou estilo de uma placa de vídeo é questão de gosto e pelo menos a primeira vista a GTX 650 Ti não é a mais bonita da série GTX 6XX, principalmente depois de já ter se acostumado com o visual mais intimidador da GTX 660 Ti e GTX 670 com aquela “carapaça” negra intimidadora, perto delas a GTX 650 Ti passa um ar de fragilidade onde os componentes ficam expostos e somos capazes de ver o cooler sobre os dissipadores de calor. Depois de algum tempo olhando para ela você nota seu “charme” mas se parar de olhar vai acabar esquecendo dela, isso porque ela é realmente muito silenciosa, mesmo com a placa trabalhando em carga total não ouvimos o ruído que faz as “irmãs maiores” da GTX 650 Ti.

A temperatura da GPU também se manteve em níveis muito agradáveis, o que mostra a eficiência do sistema de refrigeração e do cooler, mas também devido a baixa quantidade de calor gerada pela placa. Se você também não for um dos maiores fãs do visual da GTX 650 Ti em seu modelo de referência pode optar por uma placa das parceiras da Nvidia que oferecem modelos com sistemas de refrigeração ainda mais eficientes, clocks maiores e um visual mais “agressivo”, como o modelo Direct CU II Top da ASUS.

Especificações técnicas

Como testamos?

Nós preferimos deixar os benchmarks com programas específicos e comparativos de desempenho para nossos colegas, aqui o assunto principal é o desempenho nos games. Utilizamos o FRAPS para medir o FPS (Frames por segundo) sempre em situação real, realizamos os testes enquanto jogamos e as temperaturas são medidas pelo GPU monitor, as médias obtidas são somadas e depois divididas pela quantidade de testes realizados.

Com o que testamos?

Configuração utilizada:

Placa mãe ECS Black 890 GXM-A2

Processador AMD FX 8150 3.2 Ghz (stock)

Memória – 8 GB DDR3 1600 Mhz (stock)

HD Segate 500 GB 7200 RPM

Fonte Seventeam 550 PAM (550W)

Monitor LG 21,5” (1920×1080, 5ms resposta)

Windows 7 64 (Service Pack 1)

Conexão – DVI Resoluções – 1920×1080 e 1600×900 e 1280×720

Entenda os números (FPS)

Optamos por realizar os testes utilizando alguns dos jogos mais “pesados” do mercado para que você tenha uma visão geral do desempenho, utilizamos sempre a configuração mais alta de que o jogo dispõe e com todos os recursos ativados. Entendemos que a média mínima de FPS aceitável para que a experiência de jogo não seja prejudicada é de 25 FPS, abaixo disso se torna praticamente impossível jogar, mas você deve prestar muita atenção antes de julgar o desempenho do produto testado, pois mesmo quando ele não é capaz de obter uma média acima de 25 FPS não significa que o desempenho foi ruim pois as placas de baixo custo, por exemplo, nem sempre são desenvolvidas para rodar os jogos em altas resoluções ou detalhes no máximo e sacrificam um pouco do desempenho em favor do baixo custo.

Avalie o desempenho

Sempre que analisar um review leve em consideração o foco de produto, se ele é ou não voltado a obter o máximo de desempenho ou se a intenção é equilibrar desempenho e custo. A compra de um hardware deve ser medida pelo conjunto custo x benefício, se a placa de vídeo ou processador em teste não é capaz de executar algum dos jogos testados “no máximo” pode ser possível uma melhora de desempenho desativando algum filtro ou diminuindo a resolução se o seu objetivo é obter um produto mais em conta, mas se está em busca do melhor ele deve ser capaz de executar os jogos com todos os filtros a uma média sempre acima do recomendado. Note que quanto mais desempenho um produto oferece mais caro ele será.

Crysis Warhead

Lançado em 2008, Crysis Warhead compartilha a mesma engine de Crysis e ainda exige muito poder para ser executado com todos os filtros ativados no máximo, mesmo das GPUs mais modernas. A GTX 650 Ti foi capaz de executar bem o jogo com tudo ativado nas resoluções mais baixas sem qualquer queda importante no FPS, já em 1920×1080 é possível perceber algumas lentidões, que podem ser facilmente resolvidas ao se reduzir a qualidade de algum filtro.

Benchmark GTX 650 Ti - Crysis Warhead_lockgamer

Crysis 2

Utilizando a CryEngine 3, Crysis 2 traz  gráficos de última geração  e para os testes nós utilizamos configurações gráficas no setadas no Ultra e com o patch que adiciona suporte a DircectX 11 e texturas em alta resolução. Aqui, mais uma vez o problema foi a resolução em full HD que apesar de obter uma média aceitável de FPS conta com algumas quedas e lentidões que podem atrapalhar experiência de jogo.

Benchmark GTX 650 Ti - Crysis 2_lockgamer

GTA IV

A engine problemática de GTA IV fez mais uma vítima, a GTX 650 Ti não foi capaz de entregar uma média de FPS agradável em 1920×1080 nem em 1600×900 com todos os filtros ativados no máximo e só fomos capazes de obter uma boa média em 1280×800. Mais uma vez a solução é reduzir o nível de detalhes.

Benchmark GTX 650 Ti - GTA IV_lockgamer

Batman Arkham City

Em Batman Arkham City pudemos testar o desempenho da placa utilizando as configurações máximas com os recursos exclusivos da Nvidia, como o Physx. O desempenho foi aceitável para uma placa com o custo da GTX 650 Ti e se manteve “no limite” do aceitável em 1920×1080 com algumas quedas em espaços mais abertos, nas resoluções inferiores testadas as quedas diminuem. Se preferir uma taxa maior de FPS basta reduzir o nível de Anti Aliasing.

Benchmark GTX 650 Ti - Batman Arkham City_lockgamer

Battlefield 3

O desempenho em Battlefield 3 foi surpreendente tanto no modo multiplayer como no modo singleplayer. A GTX 650 Ti foi capaz de executar o jogo em todas as resoluções testadas com uma ótima média de FPS e com todos os detalhes e filtro ativados no máximo.

Benchmark GTX 650 Ti - Battlefield 3_lockgamer

Dirt Shwodown

O desempenho da GTX 650 Ti em Dirt Showdown também foi incrível, o FPS se manteve sempre acima de 25 FPS, mesmo em 1920×1080 com tudo no máximo, até mesmo com os efeitos de iluminação ativados. Vale lembrar que o GTX 650 Ti não é voltada ao segmento de alto desempenho, então rodar jogos como este em Full HD com tudo ativado já é algo para a Nvidia se gabar, mas aqui o GPU Boost fez falta.

Benchmark GTX 650 Ti - Dirt Showdown_lockgamer

METRO 2033

Utilizando uma engine pesada, METRO 2033 foi um inimigo duro para a GTX 650 Ti. Mesmo com uma boa média de FPS em todas as resoluções, a experiência de jogo só foi realmente possível em 1600×900 e 1280×800 com tudo no máximo.

Benchmark GTX 650 Ti - METRO 2033_lockgamer

Dishonored

A partir deste review resolvemos adicionar um jogo que tenha sido lançado próximo a data em que recebemos o produto para os testes e desta vez optamos por Dishonored. O jogo apresenta um visual interessante onde as texturas se assemelham com “pintura” e tem um tom mais artístico mas a engine é capaz de proporcionar belso gráficos e um ótimo efeito de iluminação. A Bethesda desenvolveu um jogo realmente leve que a GTX 650 Ti foi capaz de executar com “o pé nas costas”.

Benchmark GTX 650 Ti - Dishonored_lockgamer

O que nós achamos, vale a pena comprar?

Assim como a versão Titanium (Ti) da GTX 660, a GTX 650 Ti vem para herdar os usuários da geração anterior (GTX 550 Ti) e para isso ela esbanja recursos e desempenho, ela é também uma boa opção de upgrade para os usuários de placas de vídeo de gerações já ultrapassadas e que hoje sequer são capazes de jogar Battlefield 3 devido a falta de suporte ao DirectX 11. O bom desempenho, o baixo consumo de energia, as novas tecnologias, a opção de modelos diferentes e o baixo custo são grane atrativos da GTX 650 Ti que será capaz de rodar a grande maioria dos jogos atuais com todos os seus detalhes, e mesmo quando isso não for possível por limitação do computador ou da própria GPU uma simples diminuição nos detalhes pode resultar em melhor desempenho sem perda visível de qualidade. Infelizmente ela não possui o recurso de ganho de desempenho extra e nem a possibilidade de um rápido e  barato upgrade no seu PC com a adição de mais uma GPU já que o SLI não é possível com a GTX 650 Ti, o desempenho apesar de satisfatório não chega a ser algo no patamar da GTX 660 Ti que custa menos que uma GTX 670 mas entrega tem um desempenho muito próximo.

A GTX 650 Ti também enfrenta alguns desafios no mercado, como a HD 6870 que ainda é vendida e entrega um desempenho muito próximo, pode ser encontrada a um preço menor e ainda tem a possibilidade de Crossfire. Se você prefere comprar placas de última geração com todos os recursos exclusivos da Nvidia a GTX 650 Ti é uma boa escolha, mas é uma placa de apenas uma geração de games, se você não liga de tirar um ou outro detalhe para ter um jogo mais “liso” poderá ficar um bom tempo satisfeito com ela mas se é daqueles que quer rodar “tudo no talo” deve saber que na próxima geração de games ela não será capaz disso.

Qualificação Silver

Deixe a sua opinião

Queremos realizar testes que sejam uteis a maioria dos gamers, sejam eles hardcore ou apenas jogadores casuais, por isso precisamos da sua participação para fazer um review que contenha exatamente o que você quer saber sobre o hardware para facilitar na hora da compra ou nas comparações. Deixe sua sugestão, o que você gostaria que aparecesse em nossos testes?

Próximo review: ASUS GTX 670 Direct CU II Top.

Por: Lock Gamer

5 comentários sobre “[Review] GTX 650 Ti, “no limite”

  1. Amigo me tire uma duvida, qual placa mãe usada no teste? pois possuo uma ECS 890GXM-A, ela seria a mesma do teste? pois não encontrei fotos da placa descrita no teste, Esta faltando uma letra na 5 linha do penúltimo tópico, Obrigado desde já .

    Curtir

  2. Mudei a config do meu PC que era PcWare/athlon x2/GT9400, para Gigabyte/i5/GTX650ti, e posso dizer que este review de vcs eh realmente bem fiel a realidade (sem comentários tendenciosos). A placa me impressionou desde o primeiro instante, e ateh agora rodei meus jogos preferidos no máximo (Alien v.s Predador, COD Black OPS, NFS Most Wanted II, etc) e sem nenhum lag chato.

    Valew o review!

    Curtir

  3. Só para acrescentar a este ótimo review, abaixei o softwre de controle gráfico(no meu caso o Zotac Firestorm) aumentei um pouco as configurações(overclock) e ganhei em alguns jogos mais de 20FPS. plaquinha muito boa em over, se o pessoal futuramnete puder fazer testes com ela no Over vão ver do que estou falando. Abraço a todos.

    Curtir

  4. Muito bacana a análise, estou pesquisando sobre esta placa tem um bom tempo e agora estou em dúvida se há muita diferença, no quesito resfriamento e barulho, entre o modelo da Zotac, e o modelo da Gigabyte (que possui overclock e um cooler maior). A diferença é de uns 60 reais de uma pra outra, e estou na dúvida se compensa pagar essa diferença e pegar a da Gigabyte. : / E ae, o que acham?

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s