[Review] ASUS Strix R9 380, “3 por 1 em silêncio”

Nas últimas mudanças de geração alguns segmentos de placas de vídeo ficaram quase inalterados e se limitaram a apenas descer ou subir uma GPU de nível e preço, alguns dos principais exemplos foram as HD 7950 e HD 7970 que sobreviveram a geração HD 7000 e na geração Radeon R9 200 se transformaram em R9 280 e R9 280X, mesmo vendendo bem e com bom desempenho a AMD resolveu que era hora de trazer algo novo e trouxe a R9 285, para a geração atual a história é um pouco diferente com a R9 380 e testamos.

“Em time que está ganhando…”

sapphire HD 7970.jpg

HD 7970, HD 7950, R9 280X e R9 280 são de longe alguns dos melhores lançamentos da AMD nos últimos anos, foram capazes de sobreviver a duas gerações fazendo frente aos lançamentos da concorrente Nvidia, então a missão da R9 285 não foi fácil e teve que conviver com R9 280 e R9 280X. A R9 380 seguiu a mesma fórmula, manteve o chip da R9 285 apenas com algumas melhorias e foi renomeada para disputar com a geração atual da rival.

“É uma R9 285 e não é”

O chip Antigua da R9 380 pode ser apenas uma renomeação do chip Tonga, mas não chega um problema já que a R9 285 foi capaz de se equiparar a R9 280 e R9 280X e ainda trazer suporte a novas tecnologias com uma geração mais moderna do GCN. Então sim, é uma “requentada” da R9 285, mas a AMD conseguiu extrair um pouco mais de desempenho do conjunto.

AMD R9 285.jpgClaro, não é a mesma coisa de dizer que a R9 380 é um chip totalmente novo e saber que ela é uma “requentada” da R9 285 diminui o ímpeto na hora de comprar e pode pesar um pouco na escolha frente a uma concorrente.

“Mais com o mesmo”

R9 Strix 380.pngSe a R9 380 é praticamente uma R9 285 é preciso ser observar algo muito importante, ela não é idêntica. Na verdade a R9 380 seria uma versão “turbinada” da R9 285 com um clock mais elevado, no restante as especificações são exatamente as mesmas desde clock de memória, bus e consumo de energia. Isso pode parecer pouco mas a AMD conseguiu extrair mais performance de um chip que já foi lançado disputando com placas de vídeo concorrentes uma geração a frente. 

“Derrubando a velha ordem”

AMD R9 280X.jpgEm comparação com a R9 280 que possui 384 bits a R9 380 possui os tradicionais 256 bits, mas essa “pequena” diferença não afeta a experiência de jogo pois ela é capaz de oferecer uma taxa de FPS igual ou ainda maior que suas antecessoras. A quantidade de memória instalada também parece jogar contra, enquanto R9 280 possui 3 GB padrão a R9 380 vem com 2 GB padrão mas possui modelos de 4GB, o que ajuda no desempenho em resoluções mais altas mas atrapalha no preço.

Projetada para o 1440p… mas boa em 1080p

Uma pergunta importante é porque a AMD resolveu substituir os modelos que ainda vendem por outros com configurações menores e desempenho parecido? A resposta é simples, os jogadores que só agora chegam ao Full HD. Ainda que fique muito bonito nos benchmarks e nas propagandas mostrar o desempenho das placas de vídeo em 4K, a realidade da maioria dos jogadores é diferente, muitos estão chegando a resolução Full HD somente agora que o preço dos monitores chega a uma faixa de preço mais acessível, então é bem compreensível que a AMD pense em manter a oferta de um produto para este público.

R9 380 1440p.jpgAumentando a resolução e o tamanho do monitor aumenta com ele a exigência de hardware e do próprio jogador que procura maiores detalhes no jogo, é para este público que a R9 380 foi projetada para 1440p, mas é claro que isso não significa que ela será capaz de rodar tudo “no máximo” como veremos nos testes, o que aliás as placas em sua faixa de preço não o fazem com primor total.

Overclock pode, mas…

R9 Strix 380_desempenho.pngEstá comprando para overclock? Ok, a ASUS fez o trabalho completo, componentes de qualidade e sistema de refrigeração de alto desempenho, acontece que a GPU Antigua não ajuda muito. A AMD aumentou o clock para a R9 380, o que garantiu um ganho de performance mas sacrificou a “folga” que poderia ser usada para overclock, então você até pode pensar em over mas não se anime muito. A própria ASUS já promete um desempenho 4,2% superior a modelos “básicos” da R9 380. 

“Meio esquecida?”

A AMD não fabrica mais, o que não quer dizer que as HD 7950, HD 7970, R9 280 e R9 280X não estejam ainda a venda e quando você descobre que a diferença de desempenho delas para a atual geração com a R9 380 não é tão grande corre logo para especificações e vê os 3GB contra os 2GB de memória de vídeo.

Para quem não se atenta ao restante das especificações que fazem uma placa de vídeo superior a outra isso é uma clara desvantagem da R9 380, mas a coisa fica ainda mais complicada quando se compara e percebe que muitas especificações a R9 380 perde para a R9 280, acontece que no quesito mais importante que é o desempenho ela não é inferior. Essa “falta de memória” da R9 380 em relação as gerações anteriores  só deve ser um problema onde ela não faria diferença, em altas resoluções para qual a placa não foi pensada.

2890591-2847089123-AMD59.jpgPensando em uma placa para 1920×1080 a memória “extra” pode não adiantar muito se o restante da configuração não empurra. Os modelos de 4GB possuem apenas uma memória extra, que pode ajudar em jogos que consomem muita memória de vídeo com Rise of the Tomb Raider e o clássico “fominha” Shadow of Mordor, mas a própria GPU não seria capaz de acompanhar o desempenho que se pede, então para Full HD os 2GB cumprem o prometido, ao menos por enquanto, já em 1440p é preciso sacrificar detalhes em alguns jogos como em GTA V onde os 2GB são um forte limitador.

Um novo CrossFireX sem cabos

Já chegamos a só Deus sabe qual geração já oferecendo suporte a CrossFireX e SLI mas a tecnologia ainda é pouco difundida e pouco utilizado pela maioria dos jogadores, nós testamos a possibilidade de um CrossFireX com gerações diferentes de placas de vídeo AMD (aqui) e o resultado foi interessante tornando a tecnologia mais “convidativa” para os menos experientes.

XDMA_crossfire.jpgO recurso inaugurado com a R9 290X e presente na R9 285, naturalmente também está na R9 380 e pode diminuir o medo do CrossFireX. O XDMA CrossFire permite combinar duas ou mais placas sem a necessidade da “ponte”, aquele cabo que faz a ligação entre elas. Além de facilitar ele promete um desempenho superior do CrossFire com uma eficiência próxima aos 90%, algo superior ao que é obtido com as “pontes”. 

O que tem de novo?

amd_trueaudio.jpgAlém do XDMA CrossFire o chip “Antigua” da Radeon R9 380 compartilha os benefícios das Hawaii e Grenada (R9 290 e R9 390)  com tecnologias como AMD TrueAudio, FreeSync, AMD PowerTune, 4K H264 Decode Support, suporte a API Mantle e DirectX 12 além do GCN 1.1. Com isso ela entra para a seleta lista de modelos que possuem suporte as tecnologias mais recentes da AMD.

Uma coruja de caça: A ASUS R9 390 Strix

ASUS Strix coruja.jpgA placa que analisamos é um modelo da ASUS e na verdade essa é a coisa mais interessante da R9 380 que não tem muitas novidades em relação a geração passada, o que fica a cargo da ASUS com sua Strix. Seria muito mais fácil jogar aqui em baixo uma lista com dezenas de linhas sobre os recursos da Strix, mas nós preferimos falar sobre o que achamos e realmente utilizamos.

Silencio… muito silêncio

Com as duas fans avantajadas a ASUS Strix R9 380 é capaz refrigerar tranquilamente a GPU Antigua, aliás isso já era possível com as antigas DirectCU II que inclusive testamos aqui em gerações passada, tecnologia que está presente na Strix mas com uma grande evolução.

R9 Strix 380_cooler silent.pngTudo que havia sido projetado para deixar a placa de vídeo trabalhar mais fria foi aprimorado e graças a isso a Strix é capaz de funcionar gerando 0db de ruído, o que em termos práticos significa funcionar com o ‘cooler desligado’. Quando você não está usando sua placa de vídeo para nenhum trabalho pesado, navegando na internet ou trabalhando, a placa simplesmente não gera ruído e isso não frita sua GPU graças aos dissipadores.

R9 Strix 380 cooler.jpgIngame a atuação do sistema adotado pela ASUS também nos surpreendeu, apesar de alcançar uma temperatura elevada (em média 70ºC) o nível de ruído é muito baixo e os coolers não ultrapassam os 60%. Se você pensa em um overclock, os coolers podem ajudar muito pois em alta rotação diminuem muito a temperatura.

Feita com amor

R9 Strix 380_embalagemSabe quando você abre uma caixa, pega o produto na mão e pensa PQP nossa, fiz um baita negócio!? Pois é assim que se sente ao pegar uma ASUS Strix na mão. Todo o projeto da placa é muito bem feito com componentes de qualidade pensados para durar e ter o melhor desempenho. O backplate está lá, o design é fino e os detalhes da embalagem ao logo dourado te deixam satisfeito com a compra.

A AMD deu “uma forcinha”

amd-radeon-r9-285A Strix não é exatamente nova, ela começou com as GTX e demorou para aparecer em modelos AMD, isso porque para que a tecnologia 0db que desliga os coolers seja útil a GPU precisa dissipar pouco calor, ter um TDP baixo, o que não era o caso em gerações passadas das Radeon. A R9 285 foi um passo no caminho da eficiência e a R9 380 uma evolução nesse sentido, o que permite a ASUS oferecer um modelo Strix AMD capaz de oferecer os benefícios da tecnologia. 

Sem modelos “mais simples”

A exemplo do que ocorreu com a R9 285 a AMD não lançou os “modelos de referência” da R9 380, eles apareceram apenas em materiais publicitários, o que significa que a placa não possui um desempenho que podemos chamar de “padrão” para comparar já que todos os modelos de diferentes fabricantes trazem alguma melhoria, seja nas componentes, nos clocks ou mesmo nos sistemas de refrigeração.

Radeon-R9-380Reforçamos que não somos totalmente a favor da decisão estranha uma vez que o modelo se destina a um público que busca uma melhor custo x benefício que poderia ser alcançado com modelos de referência com apenas um fan, ainda mais com o chip Antigua que consome menos energia e gera menos calor diminuindo também o ruído gerado por estes fans estilo “turbina”. Além disso, o modelo de referência das R9 300 é muito bonito. 

Contra quem a R9 380 “briga”

Aqui chegamos a um ponto importante, para que a R9 380 foi projetada? Nós já dissemos mais acima que a intenção da AMD com a R9 380 se encaixa no mesmo segmento da R9 280/280X e vem para substituir a R9 285 mantendo a AMD na disputa na briga pelos jogadores em resoluções Full HD e 1440p, mas para isso é preciso enfrentar também a concorrência que neste caso é representada por GTX 960 e GTX 770 na geração passada. Existe ainda a concorrência interna contra as R9 280/280X e a própria R9 285 de quem herdou tudo e pode ser encontrada a preços acessíveis.

380X_4 GBO papel incomum de concorrer com dois modelos diferentes da Nvidia se deve ao fato de a R9 285 na verdade não ter uma “equivalente” já que tanto o seu preço quanto o seu desempenho ficam no meio da GTX 760 e da GTX 770 onde, em tese, deveria haver uma GTX 760 Ti que a Nvidia optou por não lançar. Dentro de casa a R9 285 também gera uma certa “bagunça”, apesar de ser uma substituta da R9 280 que ainda se encontra no mercado (de onde deve desaparecer até o final de 2014) algumas vezes ela alcança a R9 280X em desempenho custando menos.

Como a Nvidia ainda não lançou as toda sua linha GTX 900 ainda não há uma placa que possa ser comparada a R9 285 já que a GTX 970 possui um preço e desempenho elevado. Seguindo a lógica, a R9 285 deve disputar mercado com uma possível GTX 950 Ti. Na geração passada a R9 285 fica entre a GTX 670 e a HD 7950 Boost.

“Não confunda o X”

AMD-Radeon-R9-380XNa geração passada fomos apresentados as nomeações “X” que determinavam o modelo mais forte do segmento como a R7 260 e a R7 260X, R9 270 e R9 270X e por ai vai. Acontece que depois do lançamento da R9 285 todos esperavam uma R9 285X com a versão “completa” do Tonga que seria revelaria todo o potencial da arquitetura.

Como sabemos isso não aconteceu e talvez a AMD tenha achado que não era o momento para o lançamento. Então eles resolveram que agora seria a hora certa e finalmente revelaram a R9 380X que utiliza o mesmo chip Antigua mas com tudo “destravado” e um desempenho superior, por isso é importante não confundir as duas na hora da compra ou das comparações pois esse X faz toda diferença no preço.

A AMD te dá a melhor configuração para o jogo

Gaming-Evolved-AppA dúvida sobre o porque nós optamos por testar os jogos “no máximo” mesmo com placas de entrada sempre é levantada em nossos reviews e nós explicamos que o objetivo é mostrar ao jogador se a placa é ou não capaz de cumprir a tarefa mas é sempre importante observar se ela foi projetada para isso. Efetuar testes com configurações variadas não da ao jogador a chance de posicionar a placa em desempenho em relação as demais pois fica mais difícil reproduzir o resultado em casa.

AMd_gaming_evolved_raptrSe a placa não foi projetada para “rodar no talo” não será surpresa se isso não ocorrer e nossos testes tem como objetivo mostrar a limitação de cada modelo, quando ela não é capaz disso basta ir diminuindo os detalhes começando pelos filtros e depois as texturas até obter uma taxa de FPS aceitável. Se você tiver dificuldade para encontrar a melhor configuração de filtros e detalhes para sua placa rodar o jogo desejado com o melhor equilíbrio entre qualidade e desempenho tanto AMD quanto Nvidia oferecem ferramentas que ajudam na tarefa.

A AMD oferece aos jogadores o AMD Gaming Evolved da Raptr, um app que além de gravar vídeos, capturar imagens da tela e permitir chat durante o jogo também configura automaticamente o jogo de acordo com o seu hardware buscando o melhor equilíbrio entre desempenho e qualidade, o app identifica os jogos instalados no seu PC e mostra as melhores configurações. Ele ainda se encontra em fase “beta”, o que significa que alguns jogos ainda não são suportados mas é uma boa ajuda para não sofrer na hora de configurar os jogos.

 

Especificações técnicas

specs R9 380 Strix.png

Como testamos?

Nós preferimos deixar os benchmarks com programas específicos e comparativos de desempenho para nossos colegas, aqui o assunto principal é o desempenho nos games. Utilizamos o FRAPS para medir o FPS (Frames por segundo) sempre em situação real, realizamos os testes enquanto jogamos e reproduzimos as situações reais com ambientes variados em cada jogo, as temperaturas são medidas pelo GPU monitor, as médias obtidas são somadas e depois divididas pela quantidade de testes realizados.

É importante ficar claro que esse sistema não é 100% preciso, isso porque não utilizamos programas “sintéticos” de benchmark ou situações pré-determinadas que não reproduzam as situações enfrentadas nos jogos. Os resultados são “médias” que podem variar de acordo com o cenário escolhido para o teste em cada jogo e com o hardware utilizado como CPU, memória RAM e GPU, portanto as comparações entre cada teste divulgado só pode ser considerado como parâmetro para comparação se for realizado em cenários similares (versão do driver recente, quantidade e frequência de RAM e CPU idêntico).

 

Com o que testamos?

Componentes:

Placa mãe: AsRock Fatal1ty 990FX

Processador: AMD FX 8370 4.3 GHz (turbo) 4.0 GHz (stock)

Placa de vídeo: ASUS Strix R9 380 2GB

Memória: 16GB DDR3 (4x4GB) Kingston HyperX Blue 1600 Mhz (stock)

Disco Rigido: 1000 GB 7200 RPM

Fonte: Sentey 850W

Monitor: LG 24” (1920×1080, 5ms resposta)

Sistema Operacional: Windows 7 64 (Service Pack 1)

Conexão de Vídeo: DVI Resoluções – 2560×1440, 1920×1080, 1600×900 e 1280×720

Versão do Driver de Vídeo: AMD Radeon Driver 16.3.1 e 16.3.2

 

Entenda os números (FPS)

Optamos por realizar os testes utilizando alguns dos jogos mais “pesados” do mercado para que você tenha uma visão geral do desempenho, utilizamos sempre a configuração mais alta de que o jogo dispõe e com todos os recursos ativados. Entendemos que a média mínima de FPS aceitável para que a experiência de jogo não seja prejudicada é sempre acima de 25 FPS, abaixo disso se torna praticamente impossível jogar, mas você deve prestar muita atenção antes de julgar o desempenho do produto testado, mesmo quando ele não é capaz de obter uma média acima de 25 FPS não significa que o desempenho foi ruim pois as placas de baixo custo, por exemplo, nem sempre são desenvolvidas para rodar os jogos em altas resoluções ou detalhes no máximo e sacrificam um pouco do desempenho em favor do baixo custo. Procure sempre a configuração ideal para cada hadware diminuindo detalhes até alcançar um equilíbrio ideal de desempenho.

Avalie o desempenho

Sempre que analisar um review leve em consideração o foco de produto, se ele é ou não voltado a obter o máximo de desempenho ou se a intenção é equilibrar desempenho e custo. A compra de um hardware deve ser medida pelo conjunto custo x benefício, se a placa de vídeo ou processador em teste não é capaz de executar algum dos jogos testados “no máximo” pode ser possível uma melhora de desempenho desativando algum filtro ou diminuindo a resolução se o seu objetivo é obter um produto mais em conta, mas se está em busca do melhor ele deve ser capaz de executar os jogos com todos os filtros a uma média sempre acima do recomendado. Note que quanto mais desempenho um produto oferece mais caro ele será.

Crysis 3

Benchmark R9 380 - Crysis 3

Battlefield 4

Benchmark R9 380 - Battlefield 4

GTA V

Benchmark R9 380 - GTA V

Fallout 4

Benchmark R9 380 - Fallout 4

Call of Duty: Black Ops III

Benchmark R9 380 - Black Ops III

Rise of the Tomb Raider

Benchmark R9 380 - Rise of the Tomb Raider

Hitman 2016 (Problemas em DX 12)

Benchmark R9 380 - Hitman 2016.jpg

Nos testes me DirectX 12 tanto em Hitman quanto em Rise of the Tomb Raider encontramos alguns problemas de desempenho. Consultamos ASUS e AMD além de nossos parceiros e constatamos que o problema está ligado especificamente aos chips Tonga e Antigua (R9 285, R9 380 e R9 380X). Mesmo em configurações variadas e após seguidas atualizações de jogo e driver o problema persiste, assim que a solução for encontrada divulgaremos aqui.

O que nós achamos, vale a pena comprar?

Mesmo sem receber tanta atenção na geração passada a R9 285 foi um grande passo da AMD em um segmento de mercado muito mais acessível do que o das Fury, por exemplo. Cada vez mais o público busca um melhor desempenho em Full HD e o chip Tonga acertou em cheio. Infelizmente, apesar de ser um bom chip e trazer novas tecnologias presentes na atual geração a Antigua não trouxe nenhuma inovação, foi apenas uma evolução e das pequenas. Além disso, 1440p é possível mas ainda não é uma realidade para a maioria dos jogadores.

O modelo ASUS Strix R9 380 nos surpreendeu positivamente, desde a embalagem passando pela construção até os detalhes de acabamento é uma placa de alta qualidade. Todo o trabalho desenvolvido pela ASUS nos últimos anos pode ser notado na Strix, todos os recursos extras de software te dão a sensação de estar recebendo um suporte completo ao produto que comprou.

Felizmente os preços no Brasil finalmente fazem jus ao equilíbrio do mercado e a R9 380 tem um preço competitivo em relação a GTX 960. A falta de memória com “apenas” 2GB não é realmente um problema até porque essa quantia de memória está presente na própria GTX 960 e partindo para 4GB será mais interessante investir em uma R9 380X.

A R9 380 certamente não é uma opção para quem busca um upgrade da R9 285 e mesmo com tecnologias a frente de R9 280X e HD 7970 não seria um investimento interessante. É sim uma boa escolha para quem sai de placas de vídeo mais “fracas” ou de gerações passadas e pretende rodar os jogos atuais em detalhes altos, Full HD a uma boa taxa de FPS. Graças aos recursos e a construção da ASUS o modelo Strix R9 380 leva o selo máximo de certificação e a nossa recomendação.

Qualificação GOLD:

Selo de Qualidade_GOLD
Produto recomendado: Selo de Qualidade

Pontos positivos:

– Bom desempenho em Full HD.

– Baixo nível de ruído e 0db em uso moderado.

– Sistema de refrigeração diferenciado.

– Softwares de overclock e monitoramento.

– CrossFire XDMA sem cabos.

– Suporte a AMD FreeSync e DirectX 12.

– Overclock de fábrica.

Pontos negativos:

– Sem inovações em relação a geração anterior.

– Desempenho em 1440p “mediano”.

– Pouco ganho de desempenho em relação a R9 285.

– Pequena margem de overclock.

– “Apenas” 2 GB contra os 3 GB da geração anterior.

 Deixe a sua opinião

Queremos realizar testes que sejam uteis a maioria dos gamers, sejam eles hardcore ou apenas jogadores casuais, por isso precisamos da sua participação para fazer um review que contenha exatamente o que você quer saber sobre o hardware para facilitar na hora da compra ou nas comparações. Deixe sua sugestão, o que você gostaria que aparecesse em nossos testes?

Por: Lock Gamer

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s