[Review] Radeon R7 260X, “a top de linha… para iniciantes”

AMD Radeon R7 260X Review-teste_gameplayA AMD fez muito segredo sobre quais seriam as sucessoras da série HD 7000 que até pouco tempo eram responsáveis por enfrentar duas gerações da Nvidia e disputavam mercado com as GTX 600 e as GTX 700, pela lógica seguida desde as séries anteriores com HD 4000, HD 5000, HD 6000 e HD 7000 todos esperavam que a AMD mantivesse a sequência e lançar a HD 8000 para desktops, assim como fez com os notebooks, mas ela nos surpreendeu e causou uma verdadeira revolução nos nomes de suas GPUs para desktop. Separando em dois segmentos distintos a AMD reposicionou duas placas de vídeo e adotou uma nova nomeação com as Radeon R7 200 para o segmento de entrada (baixo custo) e as Radeon R9 200 para o segmento de alto desempenho, entre aquelas projetadas para atender a maior fatia do mercado está a Radeon R7 260X, a mais potente entre os modelos de entrada e nós fomos um dos primeiros a recebe-lo para testes no Brasil.

“Ficou mais fácil de escolher”

Apesar de ter sido encarada com certo receio pelos fãs, a total reformulação da nomeação das placas de vídeo foi uma estratégia ousada e pegou todos de surpresa, enquanto esperávamos as HD 8000 ou HD 9000 fomos apresentados as Radeon R7 e Radeon R9. Tudo pareceu meio confuso no início mas agora faz todo sentido, principalmente para os usuários iniciantes que só se informam sobre placas de vídeo quando realmente pensam em comprar um nova, com a separação em duas categorias (R7 de entrada e R9 alto desempenho) é mais fácil descobrir quais modelos você deve comparar na hora da compra.

R9 especificações brasilAs placas foram divididas em segmentos para os diferentes tipos de jogadores que buscam GPUs para aplicações e por custos variados. Com a nova nomeação o objetivo é separar quem busca uma placa capaz de rodar jogos em HD com resoluções e detalhes médios de quem busca o máximo de performance, as Radeon R7 tem claramente o foco no público intermediário, o jogador casual que quer jogar em HD com os detalhes médios/altos mas não pretende investir muito para isso sendo a Radeon R7 260X a mais potente da linha. As Radeon R9 são para gamers entusiastas e quem busca o máximo de performance em resoluções superiores a 1920×1080 com todos os filtros ativados, chegando até a resoluções 4K, o que tem sido motivo de muito alvoroço como a próxima qualidade para os jogos next gen.

A realidade é um pouco mais “abaixo”

Logo que foram anunciadas oficialmente e os começaram a “pipocar” na internet testes da nova geração de placas de vídeo da AMD as atenções logo se voltaram para a R9 290X que prometia bater as placas mais poderosas da Nvidia como a GTX 780 e GTX Titan, mas a verdade é que mesmo que isso seja interessante não é algo acessível para a maior parte dos jogadores que deve mesmo ficar com opções mais modestas e, incrivelmente, é lá que estão as opções mais interessantes. É preciso deixar claro uma coisa, além de R9 290 e R9 290X os demais modelos anunciados para a série R7 e R9 são nada mais do que renomeações das placas da série HD 7000, mas com pequenas modificações em clocks e nas GPUs, o que não é nada fora do comum para a atual geração no mercado já que a Nvidia também adotou a mesma tática na série GTX 700 que possui modelos com chips da geração GTX 600 modificados, renomeados e reposicionados. A tática das duas empresas acaba trazendo benefícios para nós que não precisamos bancar o desenvolvimento de uma nova geração completa de GPUs pagando caro por modelos simples.

R7 especificações BrasilRadeon R7 260X também entra nessa onda de reposicionamento, ela vem para ocupar o espaço das placas da geração anterior com quem compartilha algumas semelhanças como, por exemplo, o chip utilizado na HD 7790. Enquanto a Radeon R9 290X ocupa o cargo de placa mais potente da série R9 com o papel de enfrentar as placas de vídeo mais poderosas do mercado e executar jogos em 4K com detalhes extremos a R7 260X é a mais potente da série R7 com uma missão mais “modesta”, porém muito mais realista.

Por mais que seja legal ter uma placa capaz de rodar todo e qualquer jogo no máximo em qualquer resolução a taxas de FPS que deixariam sua mãe orgulhosa, infelizmente nem todos podem investir rios de dinheiro em hardware e sequer possuem monitores capazes de resoluções superiores a 1920×1080, por isso no mercado de entrada é que residem as melhores opções para os “mortais” e a Radeon R7 260X veio para ser uma delas em um espaço onde o que importa é o equilíbrio entre desempenho e custo.

“Parece mas não é”

Para os mais atentos a primeira coisa que vem a mente ao examinar um pouco mais de perto a Radeon R7 260X é que ela tem fortes semelhanças com a HD 7790 já que as duas utilizam a GPU Bonaire mas com com clocks, shaders e demais características bem diferentes, como a memória de 2 GB na  R7 260X contra 1 GB na HD 7790. As similaridades também garantem uma boa vantagem para a R7 260X em relação a modelos como a Radeon R9 270X e a Radeon R9 280 que utilizam chips da geração passada (HD 7000) já que o chip codinome Bonaire apesar de ter sido lançado na série HD 7000, carrega o DNA da nova geração inclusive com suporte ao AMD TrueAudio technology presente na R9 290X, o que pode representar potencial para oferecer desempenho com o trabalho de drivers nos jogos que começam a ser lançados. Então é preciso ter claro que apesar das placas da nova série Radeon R7 e Radeon R9 possuírem semelhanças com as HD 7000 elas não são iguais.

AMD Radeon HD 7790

Simples e pequena…

Como aqui o que importa é equilibrar o desempenho e o custo as vezes não sobra muito espaço para detalhes, a Radeon R7 260X possui todos os requisitos básicos de uma placa para quem pretende curtir os jogos de última geração, tanto técnicos como físicos com portas DVI, HDMI e Display Port mas quando o assunto é visual ela é bem “limitada”. O modelo que recebemos é o desenvolvido pela própria AMD que servirá como base para todos os parceiros que venham a lançar modelos de referência (o mais básico) da R7 260X, então o foco ficou na eficiência do sistema de refrigeração da placa que conta com um cooler ao estilo “ventilador” (diferente do adotado em modelos de referência de Radeon R9 290 e Radeon R9 290X) em meio a aletas de dissipação.

R7 270X vs Radeon R9Outro ponto importante a ser observado é que o modelo de referência da Radeon R7 260X possui um tamanho reduzido, ideal para cases e gabinetes menores, até mesmo para projetos de PCs de sala ao estilo Steam Machine, infelizmente, para acomodar seu sistema de refrigeração a R7 260X ainda ocupa dois slots. Com certeza os modelos com clocks modificados de fábrica e sistema de refrigeração diferenciado de fabricantes como MSi, ASUS e Gigabyte devem resultar em opções ainda mais poderosas da R7 260X.

…quente mas não muito barulhenta

O chip presente na Radeon R7 260X é o mesmo utilizado na HD 7790 com algumas modificações que trazem benefícios mas também alguns problemas, um deles é a temperatura da placa que chegou a atingir o máximo de 75ºC em nossos testes em carga total durante os jogos com o gabinete fechado, o que é algo que precisa ser observado com atenção na hora da compra pois a maioria dos PCs raramente possuem um sistema de refrigeração adequado, principalmente no mercado de entrada onde o forte é economia e os usuários possuem pouco conhecimento.

Radeon R7 260X cooler referenciaAs temperaturas elevadas são reflexo não só da alta exigência imposta sob o projeto da placa mas também devido ao sistema de refrigeração que, por questão de custos, não pode ser tão eficiente quanto o de modelos “especiais” das fabricantes parceiras da AMD. Alguns podem considerar o nível de ruído da Radeon R7 260X alto mas nós consideramos “aceitável”, mesmo em 100% é possível tolerar o cooler que em casos onde o PC possui o cooler box (vendido com o processador) o ruído sequer será perceptível e isso somente quando a placa de vídeo trabalhar com sua fan em carga máxima durante os jogos.

“Fonte mais barata, conta de luz nem tanto”

Muitos não colocam todo o custo de hardware que é preciso para equilibrar o desempenho de um PC, afinal, de nada serve ter uma placa de vídeo top de linha na caixa e sequer ter uma fonte capaz de suporta-la. A Radeon R7 260X precisa apenas de uma fonte com no mínimo 450 W reais de boa qualidade e um conector de energia de 6 pinos para funcionar, algo facilmente encontrado em praticamente qualquer PC e ainda que não haja requer um investimento de menos de R$ 150,00 frente a fontes que passam facilmente de R$ 350,00 para alimentar placas de vídeo top de linha em PCs de alto desempenho.

AMD Radeon R7 260X power conector

O consumo de energia da R7 260X porém não é dos mais satisfatórios, com um chip trabalhando no máximo que é capaz de oferecer a placa apresenta baixa eficiência quando o assunto é consumo de energia e mantém uma média igual a da GTX 650 Ti Boost, o que também não chega a ser algo desesperador pois a média dos PCs onde a R7 260X será instalada não deve exigir um alto consumo de energia.

“Memória de sobra”

Com a evolução dos jogos, algo que merecia pouca atenção começa a se tornar obrigatório em sua lista de coisas a conferir na hora de comprar uma nova placa de vídeo: A quantidade de memória. Em Battlefield 3 tivemos uma pequena demonstração da importância da memória RAM e da GPU, e a tendência é que os desenvolvedores aumentem cada vez mais a exigência de memória das placas de vídeo buscando melhorias no desempenho dos jogos e qualidade visual, então além do poder da GPU, os 2 GB de memória da Radeon R7 260X podem pesar na hora da decisão.

O sonho do “CrossFire popular”está mais próximo

Assim como ocorreu com a GTX 650 Ti Boost a intenção das fabricantes é cada vez mais aproximar suas tecnologias dos consumidores comuns para que sejam úteis não apenas aos jogadores hardcore. A exemplo da Nvidia com a GTX 650 Ti Boost com suporte a SLI, a AMD também lançou na séria anterior a HD 7790 com suporte a CrossFire que permite ligar várias placas simultaneamente em seu computador, algo que normalmente estava limitado aos modelos top de linha, o que tornava o CrossFire muito caro para a maioria dos consumidores. A Radeon R7 260X também oferece a possibilidade de CrossFire, algo que acaba atraindo os jogadores que tem pouco dinheiro para investir em placas de vídeo, combinar duas R7 260X deve oferecer um desempenho próximo ou superior a Radeon R9 280 e HD 7950, mas isso é algo que só deve se revelar em nossos próximos reviews.

AMD Radeon R7 260X crossfireO único problema quando se pensa em um CrossFire com a Radeon R7 260X é quanto as temperaturas, se uma já esquenta bastante imagine então duas ligadas dentro de seu pequeno gabinete. Felizmente isso pode ser resolvido optando por um modelo com um sistema de refrigeração mais adequado ou mesmo melhorando a refrigeração do seu PC com coolers adicionais ou mesmo um gabinete mais espaçoso.

Ligue sua HD 7790 em CrossFire com a R7 260X

Antes de dar ouvido a todas as bobagens que você vai encontrar no maravilhoso mundo digital da internet sobre as novas séries de placas de vídeo para desktop você precisa saber de uma coisa muito importante sobre as placas da AMD Radeon R7 e Radeon R9: Elas são compatíveis com as placas da série HD 7000, e isso quer dizer que você poderá combinar placas da série anterior com as da série atual, desde que elas possuam semelhanças de GPU. A R7 260x, por exemplo, deve ser capaz de trabalhar em CrossFire com a HD 7790 graças as GPUs Bonaire presentes em ambas mas o conjunto ficaria limitado aos clocks da placa inferior, no caso a HD 7790, ainda sim é bom saber que você não precisa aposentar a placa que acabou de comprar e quanto pensar em um desempenho extra terá a disposição uma placa novinha em folha.

Ainda existem poucos resultados de como um CrossFire entre uma HD 7790 e uma R7 260X pode oferecer em desempenho nos jogos mas sabemos que duas HD 7790 em CrossFire oferecem um desempenho superior a uma HD 7950 ou uma GTX 660 Ti, o que seria quase como comprar uma placa top de linha em duas vezes.

Comprando apenas o que você precisa

Se pretende comprar uma placa da série Radeon R7 ou Radeon R9 é importante levar algumas coisas em consideração, saber para que você precisa da placa, se para rodar jogos de forma casual sem se preocupar com gráficos no máximo, ou se pretende rodar jogos com o máximo dos detalhes e filtros ativados, para cada jogador a AMD separou a placa ideal nas duas séries, então não faz sentido gastar rios de dinheiro em uma R9 290X para rodar apenas em Full HD ou pior, em HD. A Radeon R7 260X é indicada para aqueles que pretendem gastar pouco mas jogar os títulos da próxima geração em resoluções Full HD com detalhes no médio/alto ou em HD com detalhes no máximo, se isso é suficiente para você não desperdice dinheiro eu uma placa superior, lembre-se de economizar para as outras peças do PC.

“Mantle” promete milagres

Com a ajuda da maravilhosa internet você vai encontrar diversas definições e explicações sobre a API Mantle da AMD mas, assim como a maioria dos mortais, não vai enxergar nada além de palavras bonitas e termos técnicos, por isso procuramos a AMD para nos explicar “com laranjas” o que é a Mantle, e acredite, não foi fácil mas eles nos fizeram entender algo de forma prática. Conversando com Roberto Brandão, de engenharia da AMD Brasil, nós conseguimos tirar algumas conclusões sobre a Mantle que explicam muito sobre sua função e aplicação.

AMD-Mantle-GCNAntes de mais nada é preciso entender que a API Mantle vem para cumprir o papel hoje feito por DirectX  e OpenGL utilizadas como uma espécie de ponte por onde os jogos acessam as informações e recursos da GPU da placa de vídeo, o problema é que as APIs tradicionais dão voltas e voltas para tornar possível essa travessia. A grande diferença da Mantle é fornecer um caminho mais direto entre a GPU e quem tenta acessá-la através desta ponte, seja um jogo ou um aplicativo, com isso não haverá tantos “pedágios” e desvios para tornar possível a travessia gerando maior eficiência.

Ainda mais difícil de mostrar do que a diferença entre um jogo que não usa determinados efeitos que melhoram o visual é explicar o que a API Mantle muda, a diferença de certa fora também é visual mas o que realmente muda é a forma como as coisas acontecem nos “bastidores” do jogo, em como ele é processado por sua placa de vídeo. O que a AMD quer fazer com a Mantle é dar um acesso direto a GPU aos desenvolvedores de games, com isso eles conseguirão extrair com maior eficiência o poder de processamento da placa de vídeo. A melhora a ser sentida, é claro, é um ganho maior de FPS fazendo com que o jogo que utiliza a Mantle corra mais suave sem que haja toda a “burocracia” do DirectX que torna hoje os jogos tão pesados. Os benefícios não param por ai, com essa “folga” no desempenho e acessando diretamente os recursos da GPU os desenvolvedores são capazes de gerar jogos mais complexos com mais detalhes, explosões e elementos na tela como inimigos, veículos ou movimentos do cenário.

API Mantle AMDO único problema é que nós ainda não pudemos ver a API em funcionamento já que o jogo mais próximo de mostra-la em ação é Battlefield 4 mas o suporte completo só vem nos primeiros meses de 2014, o que temos no momento é uma versão “inicial” do Mantle, segundo a AMD, então teremos que esperar para testar novamente e descobrir o que muda no desempenho da R7 260X.

O que tem de novo?

Em questão de recursos a Radeon R7 260X oferece tudo o que é necessário para executar os jogos da próxima geração com suporte a DirectX 11, AMD PowerTune Technology, PCI Express 3.0, TrueAudio Technology, CrossFire e suporte a até 3 monitores ligados simultaneamente via AMD Eyefinity Technology além, é claro, de suporte a API Mantle.

Onde a Radeon R7 260X se encaixa?

Por estar posicionada em um segmento do mercado onde existem diversas opções é difícil para o consumidor situar a Radeon R7 260X, na série atual de placas de vídeo para desktop da AMD a Radeon R7 260X está acima da Radeon R7 260 e logo abaixo da Radeon R9 270, se comparada as placas da série HD 7000 ela fica entre a HD 7790 e a HD 7850. Como a Nvidia ainda não apresentou nenhuma placa inferior a GTX 760 a Radeon R7 260X ainda disputa espaço contra a série GTX 600, ela compete diretamente com a GTX 650 Ti e fica logo abaixo da GTX 650 Ti Boost.

amd-radeon-r9-r7-graphics-card-lineup

Especificações técnicas

AMD-Radeon-R7-260X-Specifications

Como testamos?

Nós preferimos deixar os benchmarks com programas específicos e comparativos de desempenho para nossos colegas, aqui o assunto principal é o desempenho nos games. Utilizamos o FRAPS para medir o FPS (Frames por segundo) sempre em situação real, realizamos os testes enquanto jogamos e reproduzimos as situações reais com ambientes variados em cada jogo, as temperaturas são medidas pelo GPU monitor, as médias obtidas são somadas e depois divididas pela quantidade de testes realizados.

Com o que testamos?

Componentes:

Placa mãe: ASUS Sabertooth 990FX Pro R2.0

Processador: AMD FX 8350 4.2 GHz (turbo) 4.0 GHz (stock)

Placa Gráfica: AMD Radeon R7 260X (modelo referência stock)

Memória: 8GB DDR3 (2x 4GB) Kingston HyperX Black 1600 Mhz (stock)

Disco Rigido: 500 GB 7200 RPM

Fonte: Seventeam 550 P.A.M 550 Watts

Monitor: LG 24” (1920×1080, 5ms resposta)

Sistema Operacional: Windows 7 64 (Service Pack 1)

Conexão de Vídeo: DVI Resoluções – 1920×1080, 1600×900 e 1280×720

Versão do Driver de Vídeo: AMD Catalyst 13.12 (download)

Entenda os números (FPS)

Optamos por realizar os testes utilizando alguns dos jogos mais “pesados” do mercado para que você tenha uma visão geral do desempenho, utilizamos sempre a configuração mais alta de que o jogo dispõe e com todos os recursos ativados. Entendemos que a média mínima de FPS aceitável para que a experiência de jogo não seja prejudicada é de 25 FPS, abaixo disso se torna praticamente impossível jogar, mas você deve prestar muita atenção antes de julgar o desempenho do produto testado, pois mesmo quando ele não é capaz de obter uma média acima de 25 FPS não significa que o desempenho foi ruim pois as placas de baixo custo, por exemplo, nem sempre são desenvolvidas para rodar os jogos em altas resoluções ou detalhes no máximo e sacrificam um pouco do desempenho em favor do baixo custo.

Avalie o desempenho

Sempre que analisar um review leve em consideração o foco de produto, se ele é ou não voltado a obter o máximo de desempenho ou se a intenção é equilibrar desempenho e custo. A compra de um hardware deve ser medida pelo conjunto custo x benefício, se a placa de vídeo ou processador em teste não é capaz de executar algum dos jogos testados “no máximo” pode ser possível uma melhora de desempenho desativando algum filtro ou diminuindo a resolução se o seu objetivo é obter um produto mais em conta, mas se está em busca do melhor ele deve ser capaz de executar os jogos com todos os filtros a uma média sempre acima do recomendado. Note que quanto mais desempenho um produto oferece mais caro ele será.

Crysis 3

Benchmark AMD Radeon R7 260X - Crysis 3 

Battlefiled 3

Benchmark AMD Radeon R7 260X - Battlefield 3

Battlefield 4

Benchmark AMD Radeon R7 260X - Battlefield 4

Batman: Arkham Origins

Benchmark AMD Radeon R7 260X - Batman Arkham Origins

Assassin’s Creed IV: Black Flag

Benchmark AMD Radeon R7 260X - Assassin's Creed IV Black Flag

Call of Duty: Ghosts

Benchmark AMD Radeon R7 260X - Call of Duty Ghosts

GRID 2

Benchmark AMD Radeon R7 260X - GRID 2

Borderlands 2

Benchmark AMD Radeon R7 260X - Borderlands 2 PhysX low  Benchmark AMD Radeon R7 260X - Borderlands 2 PhysX normal

O que nós achamos, vale a pena comprar?

A nova geração de Placas de vídeo da AMD deixou todos curiosos desde o início e um pouco decepcionados ao descobrirem que, em sua grande maioria, se tratam de retrabalhos dos chips utilizados na geração HD 7000. O lado positivo disso tudo é que a geração anterior possui um potencial tão grande que ainda hoje disputa mercado com a geração GTX 700, então versões melhoradas são mais do que suficientes para encarar os modelos da concorrente que também optou por retrabalhar os chips da geração GTX 600, limitando apenas os modelos “top de linha” GPUs inéditas, assim como a AMD.

A mudança nos nomes foi outro fator que assustou mas depois que nos acostumamos e entendemos a separação entre Radeon R7 e Radeon R9 fica mais fácil entender qual o produto certo para cada tipo de consumidor. A Radeon R7 260X veio para assumir o papel de sugestão perfeita da AMD para aqueles que buscam um equilíbrio entre o desempenho e o preço, custando em média R$ 550,00 (em janeiro de 2014) ela compete diretamente com GTX 650 Ti e GTX 650 Ti Boost. Assim como as concorrentes ela é capaz de executar jogos em Full HD com boas taxas de FPS mas no caso dos jogos mais exigentes como Battlefield 4 opera próxima do limite aceitável do equilíbrio entre detalhe máximo e taxa de FPS, só foi incapaz de entregar um bom desempenho em Crysis 3 e Assassin’s Creed IV: Black Flag com os gráficos no máximo, o que não é uma surpresa pois sequer esse é o foco da Radeon R7 260X.

No geral a Radeon R7 260X surpreendeu de forma positiva, um modelo de entrada que utiliza apenas um conector de energia, possui suporte a CrossFire com outro modelo idêntico ou com uma HD 7790 e consegue executar os jogos da próxima geração com detalhes máximos e boa taxa de FPS em Full HD, com exceção para alguns títulos com tecnologias da concorrente e com exigências extremas, o que é normal para modelos de entrada. O único ponto realmente preocupante que observamos é quanto as temperaturas elevadas, algo que pode ser um problema se não houver refrigeração adequada em seu gabinete, porém, pode também ser resolvido escolhendo modelos com sistemas de refrigeração personalizados, então pesando os “prós e contras” a Radeon R7 260X é uma boa escolha para quem precisa de um produto na medida a um preço acessível.

Qualificação GOLD:

Pontos positivos:

– Bom “custo x benefício”

– Capaz de executar jogos em Full HD a boa taxa de FPS.

– Suporte a CrossFire.

– Compatível com HD 7790 em CrossFire.

– Nível de ruído aceitável.

– Pequena, ideal para gabinetes apertados.

– Utiliza apenas um conector de energia.

-Suporte a API Mantle.

– 2GB de memória.

Pontos negativos:

– Temperatura de operação elevada.

– Não apresenta muitas novidades em relação a série HD 7000.

– API Mantle ainda indisponível.

Deixe a sua opinião

Queremos realizar testes que sejam uteis a maioria dos gamers, sejam eles hardcore ou apenas jogadores casuais, por isso precisamos da sua participação para fazer um review que contenha exatamente o que você quer saber sobre o hardware para facilitar na hora da compra ou nas comparações. Deixe sua sugestão, o que você gostaria que aparecesse em nossos testes? 

Por: Lock Gamer

Anúncios

25 comentários sobre “[Review] Radeon R7 260X, “a top de linha… para iniciantes”

    1. Daniel, é improvável que o FX 8350 dê “gargalo” em qualquer uma das duas configurações, quanto as duas placas a R9 270 é claramente superior a GTX 750 Ti e um CrossFireX com este modelo rende um bom desempenho, já a GTX 750 Ti possui um consumo de energia menor e, consequentemente, uma menor dissipação de calor.

      Pese principalmente o custo x benefício do conjunto e qual se encaixa melhor em seu bolso.

      Depois volte para nos contar qual foi a sua escolha e o resultado.

      Abraço!

      Curtir

  1. pessoal, meu amigo esta vendendo a dele, preço muito camarada, e estou necessitado de uma placa, sera que meu processador ( Pentium Dual Core E5800 3.20 GHz) aguenta essa placa por um tempinho ate comprar um novo processador? nao me importo em jogar com resolucao baixa etc.

    Curtir

  2. Pessoal, preciso de uma ajuda para entender melhor as configurações de meu notbook, recentemente comprei um Dell R4 5000 com sistema windows 8, 8gb de memória e uma placa de vídeo AMD Radeon™ HD R7 M265 com memória dedicada de 2GB DDR3, visitei um site que analisa o pc(www.systemrequirementslab.com/cyri), para ver se roda determinados jogos… a maior parte dos jogos como: the crew, watch dogs, far cry 4 e dying light não rodam nem no minimo… (embora eu jogue watch dogs no médio, porém o notbook faz um belo ruido e esquenta e tenho q manter uma boa refrigeração constante para n ter danos) gostaria de saber, se posso rodar alguns desses jogos ao menos no minimo sem colocar em risco o notbook, desde já agradeço.

    Curtir

    1. Bruno, em tese você deve ser capaz de rodar a maioria dos jogos no “low” (http://www.notebookcheck.net/AMD-Radeon-R7-M265.109394.0.html), mas isso varia bastante da resolução usada e do nível de detalhes, as vezes “low” não significa no mínimo, então é preciso variar as configurações para descobrir o melhor ajuste. Aconselho a procurar utilizar a ferramenta do Raptr que vêm instalado com os drivers AMD, apesar de ainda estar em versão beta e não suportar todos os jogos, ajuda bastante.

      Quanto ao ruído e a temperatura, não… você não coloca em “risco” o notebook, o que você precisa realmente é ficar atento com as temperaturas, monitorar. Uma boa dica é jogar sempre em uma superfície plana e buscar uma refrigeração adicional (como aquelas mesas com fans) caso sinta necessidade, mas que seja efetiva pois algumas são apenas como uma “brisa” no notebook e não ajudam em nada.

      Curtir

      1. Obrigado por esclarecer minhas duvidas amigo :D agora pelo menos sei que posso jogar alguns deles… mesmo que não com o melhor dos gráficos mas ok ^^ Obrigado \o/

        Curtir

  3. Qual modelo possui um bom sistema de refrigeração, pois tenho da saphire e ela ja chega nos 75 graus jogando farcry4, meu gabinete é da AeroCool DS-Cube um cooler frontal que poew aar para dentro, e tenho um h60 no processador puxando ar para fora. Alguma sugestão de refrigeração melhor?

    Curtir

    1. Miguel, desculpe pela demora. Quanto a temperatura da sua R7 260X, repare que ela está dentro dos padrões normais de operação do modelo. Em nossos testes destacamos a alta temperatura de operação como um dos pontos fracos da R7 260X, então não há com o que se preocupar, afinal, a placa foi projetada para suportar essa temperatura. Seu gabinete não contribui muito para a refrigeração já que possui um projeto compacto e caso já esteja utilizando fans em todas os locais possíveis não há o que melhorar, apenas jogar tranquilo.

      Curtir

    1. Yuri, primeiro é preciso saber se a limitação se dá mesmo por conta da APU, a A6 6400 é um processador dual core e não costuma ter um desempenho muito bom se comparado as suas concorrentes Intel equivalentes nessa situação. Ao invés de comprar outra placa de vídeo pense em um upgrade de APU por uma quad-core.

      Curtir

  4. Ainda é um bom investimento na faixa dos R$ 500,00? Vale a pena aguardar mais uns 40 dias e ver o que a R7 360 pode apresentar? Falando na série 300 da AMD, mesmo possuindo DX 12 (que promete milagres, mas acredito que não), a vida útil da 260X anda “com os dias contados” com a introdução da linha nova? Obrigado :)

    Curtir

    1. Paulo, a R7 260X é ainda um bom investimento uma vez que a R7 360 utiliza o mesmo chip Bonaire com algumas modificações. A R7 360 deve apresentar algum benefício “extra” apenas nas versões 4GB em CrossFire, as versões 2GB devem ficar próximas a R7 260X que também possui suporte a DirectX 12 e só será “aposentada” para que a R7 360 tenha chances de sobreviver, considere esta última como uma atualização da R7 260X. Em breve adicionaremos mais testes da R7 260X em jogos mais atuais.

      Curtir

      1. Beleza Rommel. Vou aguardar os 40 dias mesmo assim, não só pelo fato de possíveis lançamentos (GTX 950), mas também para ver se a R7 260X vai ter uma queda de preço, ver mais testes com a R7 360 (talvez um driver novo que mostre um pouco mais do potencial dela) e, principalmente, juntar “a dinheira”. Hehehe. Obrigado pela resposta.

        Curtir

  5. Comprei uma AMD R7 260x, por 517,00 lacradinha… e apenas para jogar Euro Truck, agora vendo isso aqui fiquei feliz por ter comprado ela, devido na caixa estar R7 260x e apu HD 7850.

    Curtir

  6. Comprei a r7 260x, usando com Pentium 4 3.40 GHz e 3 GB RAM, o euro truco treme a tela um pouco e jogando PES 2014 sendo executado TB com bastante lentidão, certamente deve ser devido a configuração baixa de meu PC? Ou seja a placa de não consegue fazer tudo sozinha, alguém pode me explicar? Desde já obrigado!

    Curtir

    1. É bem provável que o seu processador esteja criando um gargalo aí, pois é um single core que apesar de ter HT (simular outro núcleo) é bem antigo. Mas passe sua configuração completa (modelo da placa mãe, fonte, frequência das memórias, hd) e a quanto tempo usa este harware (para ter uma base do desgaste dos componentes) ou busque ajuda em fóruns da internet :)

      Curtir

  7. ola tenho um fx6300, com 8gb de ram 1333, com hd 1tb 7500rpm, e placa 9600gt 512MB 256bits, uso bastante programas para arquitetura como sketchup e o lumion 3d, o lumion exige 1gb de video, se eu pegar essa placa terei um melhor desempenho? tenho a interção de por um ssd de 240gb tbm, porem a grana esta curta, essa r7 260x 2gb, vou conseguir trabalhar um bom tempo né?

    Curtir

  8. Comprei a r7 260 essa semana, mas ao iniciar qualquer jogo nao consigo ficar nem 30 minutos e o meu computador trava com tela preta. Alguem sabe me dizer o que pode ser ? obrigado.

    Processador – amd fx 4300
    Placa mãe – asrock phenom
    2x memorias ddr pc express 4gb
    Fonte – Zalman za 500 LE

    Curtir

  9. Olááá!! Alguém jogando Need For Speed com essa placa em 900p? Coloquei tudo no máximo para testar e ver até quanto a placa aguentaria e para surpresa está rodando em 45 fps na média, PORÉM estoura facilmente os 2gb de VRAM consumindo por volta de 6Gb de RAM do meu sistema. As vezes rolam uns stuttering, mas nada que incomode muito. Será que está certa a leitura do Afterburner? Alguém aí poderia fazer os testes com o mesmo jogo rodando em 900p (resolução máxima aqui). Vaaaaleu galera. Ahhh e parabéns pela participação na live sobre o DX 12. Abraços.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s