[Review] GTX 1050 Ti, a “Titan de entrada”

Passamos a geração GTX 900 aguardando a Ti mais acessível de todas e ela acabou não vindo. Desta vez a NVIDIA não deixou passar em branco e lançou a GTX 1050 Ti com a missão de fornecer uma opção acessível e ao mesmo tempo capaz de garantir uma experiência de jogo digna do sobrenome e nós a colocamos a prova para  ver se ela tem o que é preciso para cair no gosto da galera.

A “Titanium” de entrada

Enche os olhos quando vemos uma GTX Titan cuspindo frames em jogos de última geração, mas para poder ter acesso a isso você precisa também cuspir muitas, muitas notas de 100 do seu bolso. A opção é ter uma “Ti”, modelos que carregam a tradição (e a maldição) de oferecer um equilíbrio entre custo e benefício entre um chip mais caro e outro mais barato na mesma linha de desempenho.

Titan_GTX_reviewA NVIDIA não “reciclou” nenhuma placa nessa geração, apesar de contar com bons chips como o da GTX 970 que fez muito sucesso na geração passada, a fabricante optou por trazer a arquitetura Pascal para todos os segmentos do mercado, isso significa que ao comprar uma GTX 1050 Ti você estará adquirindo uma legítima Pascal de última geração com toda tecnologia embarcada nos modelos “mais parrudos”.

Afinal são 16nm ou 14nm

Aqueles que são mais atentos aos detalhes técnicos certamente notaram uma importante mudança de números aos se colocar lado a lado o chip Pascal da GTX 1050 e GTX 1050 Ti com o da GTX 1060, por exemplo. Ainda que compartilhem a mesma arquitetura a GTX 1050 e GTX 1050 Ti possuem chips com a litografia de 14nm ao invés dos 16nm adotados na maioria dos chips da NVIDIA nesta geração.

nvidia-gtx-1050-ti-pcb-3

Em questão de desempenho ou funcionalidade, isso não tem qualquer impacto mais relevante em relação a consumo ou desempenho e a NVIDIA optou pelo processo de 14nm nas GTX 1050 e GTX 1050 Ti apenas por questões de produção.

Nada de Founders Edition pra você

O modelo de referência das GeForce GTX ganharam um nome muito mais “pomposo” nesta geração, “Founders Edition”. Além do fato de passar a ser vendido pela própria NVIDIA os modelos trazem um desempenho “acima da média” com boa margem para overclock apesar de um sistema de refrigeração padrão.

nvidia-gtx-1050-referenciaGTX 1080, GTX 1060 e até mesmo a GTX 1060 receberam versões Founder Edition, mesmo que na GTX 1060 ele seja com partes em plástico. Diferente da GTX 1050 que  recebeu uma Founders Edition (apenas no papel) a GTX 1050 Ti sequer isso teve. Apenas modelos custom apareceram no mercado, então nós de fato não temos uma “referência” de como deveria ser o desempenho a não ser por modelos custom que utilizam os clocks e voltagens padrão.

SLI apenas para quem faz SLI

NVIDIA-GeForce-GTX-1080-Dual-SLIAssim como já foi predito no review da GTX 1060, tanto GTX 1050 quanto GTX 1050 Ti também não possuem suporte a configurações com multiplas GPUs, a decisão da NVIDIA foi baseada no simples fato de que a maioria (mas a maioria meeeesmo) não faz SLI de placas de baixo custo, então ela resolveu manter esta opção apenas nas GTX 1070 e superiores. Você pode discordar, achar que a NVIDIA tomou o caminho errado mas o fato é este, a GTX 1050 não tem suporte a SLI, viva com isso.

Nada mais, nada menos que Full HD

performance-gtx-1050-vs-gtx-750ti.jpg

O que na verdade é muito bom, hoje temos placas acessíveis capazes de empurrar os jogos mais pesados da atualidade a uma boa taxa de FPS. O objetivo da GTX 1050 Ti é exatamente este, nada de jogos em HD ou mesmo em 1440p, então se você pensa em um modelo que atenda a sua demanda neste momento sem pensar em um upgrade de monitor a longo prazo, é com você que estamos falando.

Guarde o dinheiro da fonte para “outra coisa”

Compre jogos, mais hardware ou mesmo complete o que ia gastar em uma fonte de alimentação mais cara para comprar a sua GTX 1050 Ti. Se a volta do conector de energia de PCI de 6 pinos na GTX 950 foi criticado por nós, temos que tirar o chapéu para a NVIDIA que lançou a GTX 1050 sem a necessidade de um conetor de energia e estendeu a eficiência a GTX 1050 Ti

EVGA_gtx_1050_ti_review_teste_PT-BR_PCi.jpgO TDP de 75W é o mesmo da GTX 750 Ti mas o desempenho é bem superior, o que é um exemplo muito claro da evolução da arquitetura Maxwell para a Pascal em eficiência energética, que vai além de apenas pagar uma conta de luz mais barata. Com uma fonte recomendada de 300W (encontrada na maioria dos PCs, mesmo os mais simples) a GTX 1050 Ti é uma opção muito interessante para quem tem um orçamento limitado.

Custom básica

Já mencionamos em algum lugar que a arquitetura Pascal levou a eficiência energética a um novo nível e na GTX 1050 Ti podemos dizer que isso foi levado a um ponto máximo. Os modelos de GTX 1050 Ti disponíveis no mercado vão desde os mais simples até os mais sofisticados que tem sistemas de refrigeração que dão quase o dobro do PCB da placa, e eles são desnecessários.

EVGA_gtx_1050_ti_review_teste_PT-BR-fan.jpgE vamos bater mais uma vez na tecla, é difícil compreender porque alguém gastaria mais dinheiro em um modelo de placa de vídeo que vem com um sistema de refrigeração mais “parrudo” em uma placa de entrada onde o foco é “custo x benefício”. Mas é claro que isso não é um crime e se você busca um projeto melhor para overclock, as custom mais caras estarão ai para isso.

“Oveclock para noobs”

“Eficiência e bla, blá, blá… eu não ligo para a conta de luz”, você pode pensar. Mas o fato é que a eficiência e a evolução podem ser vistas nas Pascal graças aos elevados clocks que elas são capazes de atingir, como na GTX 1080 que nós conseguimos fazer chegar facilmente aos 2 GHz com ótimos ganhos e isso não é exclusividade das GTX mais caras.

A GTX 1050 Ti tem um ótimo potencial de overclock e isso sem a necessidade de um conector adicional de energia, isso unido a baixa temperatura de operação torna o overclock não só acessível mas vantajoso na GTX 1050 obtendo ganhos reais em FPS ao invés de apenas 1 ou 2 FPS.

Contra quem a GTX 1050 “briga”?

gtx-1050-vs-gtx-750ti-gtx-1050-tiA GTX 1050 Ti entrou em um espaço onde ela tem uma concorrência um pouco “curiosa” já que a RX 460 está muito abaixo em preço e desempenho e a RX 470 muito acima em ambos. A AMD promoveu cortes de custo que tem tornado a RX 470 uma opção devido ao seu custo mas não está de fato no mesmo valor ou faixa de desempenho. A opção da NVIDIA é a GTX 960 da geração passada.

Pode aposentar seu monitor com cabo VGA

Você é daqueles caras desapegados que não ligam muito para resolução ou mesmo para qualidade do monitor e mesmo assim quer comprar uma placa de vídeo da nova geração, nós temos más notícias para você. As placas de vídeo da nova geração tando da AMD quanto da NVIDIA não possuem saídas de vídeo “analógicas”, apenas digitais (DVI-D, HDMI e DisplayPort) e mesmo os velhos apartadores não resolverão o problema.

EVGA_gtx_1050_ti_review_teste_PT-BR-entradas-conexões.jpgCaso não queira trocar seu monitor terá que se contentar com placas de vídeo das gerações passadas. Se também não pretende investir em uma fonte de alimentação, o mais longe que conseguirá chegar em desempenho é a GTX 950 que possui suporte a VGA, acima disso será preciso investir em uma fonte de alimentação. Então pode ser uma boa hora para trocar seu monitor.

O que a GTX 1050 Ti tem de novo?

Compartilhando os benefícios da arquitetura Pascal presente em modelos mais “caros” da geração GTX 10 (1080, 1070 e 1060) e compartilha apenas um ponto negativo com a GTX 1060 que é a falta de suporte a SLI. O outro único detalhe é que a placa não possui “pode de fogo” para enfrentar o VR e entregar um desempenho satisfatório.

Pascal_recursos-16nm-gtx 1080No mais a placa traz ganhos importantes em relação a geração passada como o GPU Boost 3.0 que aumenta o clock para o melhor desempenho até atingir a temperatura limite o que garante um clock normalmente maior do que o Boost padrão. Além disso, a GTX 1050 Ti naturalmente traz suporte a DirectX 12 e Vulkan além das exclusivas Ansel, Gsync e GameStream além de todas a tecnologias mais atuais.

Memória na medida

EVGA_gtx_1050_ti_review_teste_PT-BR-memória.jpgSe dissemos que a GTX 1050 sofre com um problema de falta de memória, o mesmo não acontece com a GTX 1050 Ti, todas vem de fábrica com 4GB (ao menos até o momento) e isso realmente faz muito sentido. Com um desempenho suficiente para levar a maioria dos jogos em níveis máximo de detalhes, apenas 2GB seriam insuficientes para jogos que exigem mais para texturas.

A EVGA GTX 1050 Ti SC testada

1050ti_1050_evga.jpgJá mencionamos em algum lugar que a arquitetura Pascal levou a eficiência energética a um novo nível e na GTX 1050 Ti podemos dizer que isso foi levado a um ponto máximo. Os modelos de GTX 1050 Ti disponíveis no mercado vão desde os mais simples até os mais sofisticados que tem sistemas de refrigeração que dão quase o dobro do PCB da placa, e eles são desnecessários.

ACX_VIEW.JPGDissemos isso baseados na experiência com a EVGA GTX 1050 Ti SC que testamos aqui. Com um sistema bem básico de refrigeração comparados aos modelos superiores a SC traz apenas um fan e o sistema ACX 2.0 mas também inclui o recurso que desliga a fan quando a placa está com baixo uso e temperatura.

evga1050Ti_sc_single_fan.jpgApesar de apresentar um clock de 1354 MHz base e 1468 Boost a placa trabalha boa parte do tempo com um clock ainda maior, na casa dos 17oo MHz graças ao GPU Boost 3.0 que controla os clocks de forma inteligente dentro das margens de temperatura e consumo e a exclusiva K-Boost Function da EVGA que otimiza essa função.

O GeForce Experience

Com a evolução do hardware e as empresas com produtos tão parecidos em poder de processamento cada vez mais surgem formas de tirar maior proveito daquilo que você comprou. A Nvidia lançou a pouco tempo um aplicativo que reúne uma série de soluções que pode nos ajudar a obter a melhor experiência possível com a placa de vídeo que adquirimos (por isso o nome sugestivo de Geforce Experience), ele traz ideias que prometem mudar a forma como jogamos.

A mais notável das funções é sem dúvida nenhuma a de otimizar os jogos para o seu hardware sem que você precise perder horas seguidas mudando os detalhes do jogo, aumentando ou diminuindo algum filtro e medindo o FPS, o mais legal é que as configurações são sugeridas pela própria Nvidia tem uma equipe trabalhando para testar as mais diversas combinações que possam obter o melhor desempenho com a placa de vídeo que você comprou.

Geforce experience-como configurar-gravação-sem-perder-fps.jpgCom o Geforce Experience também é possível gravar vídeos utilizando menos de 10% da capacidade de sua placa de vídeo com o Shadowplay, algo particularmente valioso para quem possui um hardware mais modesto e quer gravar gameplays. Fizemos o teste e o resultado é mesmo surpreendente, é a melhor solução comparado a outros programas como o FRAPS que consome muito mais da GPU e diminui o FPS. Além disso, o Geforce Experiente ajuda a manter seu PC em dia informando e auxiliando na instalação do driver mais recente para sua placa de vídeo, outra função é o streaming com o Nvidia Shield que é feito através do Geforce Experience.

O conceito é interessante por nos proporcionar não apenas o hardware mas nos oferecer a melhor forma de tirar todo o proveito de seu potencial de uma forma simples, o Geforce Experience pode agradar desde os mais avançados aos iniciantes.

Especificações técnicas

Performance

  • NVIDIA GTX 1050 Ti
  • 768 Pixel Pipelines
  • 1354 MHz Base Clock
  • 1468 MHz Boost Clock
  • 65GT/s Texture Fill Rate

Memória

  • 4096 MB, 128 bit GDDR5
  • 7008 MHz (effective)
  • 112.16 GB/s Memory Bandwidth

Refrigeração

  • ACX 2.0 Single Fan
  • LED Logo: No

Interface

  • PCI-E 3.0 16x
  • DVI-D, DisplayPort, HDMI

Resoluções & Atualizar

Max Monitors Supported: 3

  • 240Hz Max Refresh Rate
  • Max Analog :
  • Max Digital : 7680×4320

Dimensões

  • Height: 4.376in – 111.15mm
  • Length: 5.7in – 144.78mm
  • Width: Dual Slot

Suporte do Sistema Operacional

  • Windows 10 32/64bit
  • Windows 8 32/64bit
  • Windows 7 32/64bit

Requisitos

  • Minimum of a 300 Watt power supply.
  • Total Power Draw : 75 Watts

Garantia do produto

  • This product comes with a 3 year warranty. Registration is recommended.

Com o que testamos?

Componentes:

Placa mãe: GA-Z97MX Gaming 5

Processador: Intel Core i7 4790K 4.4 GHz (turbo) 4.0 GHz (stock)

Placa de vídeo: NVIDIA GTX 1050 Ti EVGA SC

Memória: 16GB DDR3 (2x8GB) Corsair Vengeance 1600 MHz (stock)

Disco Rigido: 3TB 7200 RPM

Fonte: Corsair 850W

Monitor: Benq 22” (1920×1080, 1ms resposta)

Sistema Operacional: Windows 10 64bits

Conexão de Vídeo: DVI Resoluções – 1920×1080 e 1600X900

Versão do Driver de Vídeo: NVIDIA Driver 376.09

Como testamos

Nós preferimos deixar os benchmarks com programas profissionais de edição ou similares para nossos colegas, aqui o assunto principal é o desempenho nos games.

É importante ficar claro que esse sistema não é 100% preciso, então nos permitimos uma margem de 10% para mais ou para menos devido a variações de drivers ou updates em games. Os resultados são “médias” que podem variar de acordo com o cenário escolhido para o teste em cada jogo e com o hardware utilizado como CPU, memória RAM e GPU.

Cada jogo é configurado de acordo com suas opções gráficas, mas no geral utilizamos a seguinte dinâmica:

  • Preset mais alto disponível como ultra e very high em resoluções até 2560×1440 (1440p)
  • Quando em 2160p (4K), reduzimos os filtros de antiserrilhamento AA para FXAA ou desligamos se o jogo não oferecer essa opção;
  • Os testes são feitos com os últimos drivers e versões atualizadas dos jogos e do sistema;
  • A captura das amostras em vídeos é feita com Raptr da AMD ou Shawdowplay da Nvidia que oferecem quedas mínimas de performance;
  • O monitoramento das informações é feito com o MSI Afterburner e a medição de frames é obtida com o FRAPS;
  • As temperaturas são medidas pelo GPU monitor e variam de acordo com o ambiente que não é controlado variando de acordo com os testes.
  • Os valores em frames são obtidos ao rodar o mesmo jogo três vezes no mesmo preset gráfico. Depois, é feita uma média dos resultados obtidos nas três partidas para que fique um valor mais íntegro e tente eliminar variações;
  • Para jogos que não possuem benchmark próprio ou não condizem com as condições gerais de desempenho no jogo, adotamos um save específico disponível para download aqui.
  • Tecnologias proprietárias como Nvidia GemeWorks, PhysX e AMD Tress FX são desativadas para obter uma média justa de comparação.

Entenda os números (FPS)

Optamos por realizar os testes utilizando alguns dos jogos mais “pesados” do mercado para que você tenha uma visão geral do desempenho, utilizamos sempre a configuração predefinida mais alta de que o jogo dispõe sem alterar manualmente. Entendemos que a média mínima de FPS aceitável para que a experiência de jogo não seja prejudicada é sempre acima de 30, abaixo disso já é possível notar a diferença, mas você deve prestar muita atenção antes de julgar o desempenho do produto testado.

Mesmo quando ele não é capaz de obter uma média acima de 30 FPS não significa que o desempenho foi ruim pois as placas de baixo custo, por exemplo, nem sempre são desenvolvidas para rodar os jogos em altas resoluções ou detalhes no máximo e sacrificam um pouco do desempenho em favor do baixo custo. Procure sempre a configuração ideal para cada hadware diminuindo detalhes até alcançar um equilíbrio ideal de desempenho e lembre-se se identificar qual é o foco de desempenho ao qual a GPU ou CPU se propõe.

 Avalie o desempenho

Sempre que analisar um review leve em consideração o foco de produto, se ele é ou não voltado a obter o máximo de desempenho ou se a intenção é equilibrar desempenho e custo. A compra de um hardware deve ser medida pelo conjunto custo x benefício, se a placa de vídeo ou processador em teste não é capaz de executar algum dos jogos testados “no máximo” pode ser possível uma melhora de desempenho desativando algum filtro ou diminuindo a resolução se o seu objetivo é obter um produto mais em conta, mas se está em busca do melhor ele deve ser capaz de executar os jogos com todos os filtros a uma média sempre acima do recomendado. Note que quanto mais desempenho um produto oferece mais caro ele será.

Desempenho em jogos

BATTLEFIELD 4

benchmark-evga-gtx-1050-ti-nvidia-desempenho-battlefield-4-pt-br

CALL OF DUTY: BLACK OPS III

benchmark-evga-gtx-1050-ti-nvidia-desempenho-call-of-duty-black-ops-iii-pt-br

CRYSIS 3

benchmark-evga-gtx-1050-ti-nvidia-desempenho-crysis-3-pt-br

DEUS EX: MANKIND DIVIDED

benchmark-evga-gtx-1050-ti-nvidia-desempenho-deus-ex-mankind_divided-3-pt-br

DIRT RALLY

benchmark-evga-gtx-1050-ti-nvidia-desempenho-dirt-rally-pt-br

FAR CRY PRIMAL

benchmark-evga-gtx-1050-ti-nvidia-desempenho-far-cry-primal-pt-br

GTA V

benchmark-evga-gtx-1050-ti-nvidia-desempenho-gta-v-pt-br

HITMAN 2016

benchmark-evga-gtx-1050-ti-nvidia-desempenho-hitman-2016-pt-br

RISE OF THE TOMB RAIDER

benchmark-evga-gtx-1050-ti-nvidia-desempenho-rise-of-the-tomb-raider-pt-br

THE WITCHER 3: WILD HUNT

benchmark-evga-gtx-1050-ti-nvidia-desempenho-the-witcher-3-pt-br

FPS MÉDIO EM 10 JOGOS:

1920×1080 (Full HD)

benchmark-nvidia-gtx-1050-nao-ti-desempenho-1080p-pt-br

1600X900 (900p)

benchmark-nvidia-gtx-1050-nao-ti-desempenho-900p-pt-br

 

GTX 1050 Ti + FX 6300

Testamos ainda a GTX 1050 Ti com um processador de entrada para saber até onde você vai poder economizar no seu setup, para isso escolhemos o AMD FX 6300. Confira os testes em vídeo com os gameplays:

Battlefield 1

GTA V

Battlefield 4

TEMPERATURA

Mesmo com um sistema de refrigeração e dissipação tão simples quanto o modelo de referência testado, as temperaturas se mantiveram próximas aos 70ºC, o que parece alto mas dado ao baixo nível de ruído é bem aceitável. As temperaturas são medidas utilizando o GPU-Z, a placa foi testada dentro do gabinete fechado. A temperatura ambiente varia entre 22 ºC e 27ºC sendo os resultados medidos in-game.

benchmark-evga-gtx-1050-ti-nvidia-desempenho-temperatura-games-pt-br

O que nós achamos, vale a pena comprar?

evga_gtx_1050_ti_review_teste_pt-brA volta dos modelos “Ti” ao mercado de entrada depois de sumirem na geração passada foi muito bem vinda e a GTX 1050 Ti nos lembra muito o porquê. Com uma performance capaz de correr os jogos de última geração a uma boa taxa de FPS mesmo com nossos presets “ultra” para o qual não é a proposta da placa que fica no “high/very high”.

Assim como no caso da GTX 1050, a GTX 1050 Ti sofre com o custo do lançamento que ainda a deixa longe de um preço competitivo uma vez que a concorrente oferece por um pouco mais a RX 470 consideravelmente acima em performance. O próprio modelo testado não deve chegar em um preço muito animador já que a GTX 960 4GB que possui basicamente o mesmo desempenho ainda se encontra na faixa dos R$ 950,00.

A EVGA fez um bom trabalho com a GTX 1050 Ti SC e o modelo testado, mesmo não sendo o mais caro ou “premium” da fabricante traz uma ótima performance. O sistema ACX 2.0 foi suficiente para manter as temperaturas e níveis de ruído dentro de margens aceitáveis além de um bom overclock de fábrica.

Para quem fez um upgrade recentemente ou ainda possui modelos “top” de gerações passadas a GTX 1050 Ti certamente não é uma opção pois mesmo em relação a série GTX 900 traz pouco ganho, mas se a sua intenção é montar seu primeiro PC ou sair de placas mais antigas como GTX 750 Ti e R7 260X a GTX 1050 Ti vai representar um grande salto, tudo isso sem gastar com fontes caras.

Como produto no geral nós aprovamos a EVGA GTX 1050 Ti sem nenhum ponto negativo (o que é raro), com garantia de 3 anos e boa performance, mas fica difícil recomendá-la ou qualquer das GTX 1050 Ti que estão muito acima do preço sugerido de R$ 749,99. Com o tempo os preços devem se estabilizar e só então poderemos recomendar a compra da GTX 1050 Ti, até lá, nos resta aplaudir a NVIDIA pelo trabalho impecável e torcer para que ele não seja desperdiçado.

QUALIFICAÇÃO GOLD:
Selo de Qualidade_GOLD

Pontos positivos:

– Baixo consumo

– Temperatura

– Displayport 1.4 HDR e HDMI 2.0

– Suporte a Gsync

– TDP de 75W

– Fan desliga automaticamente

Pontos negativos:

– Preço pouco competitivo

DEIXE A SUA OPINIÃO

Queremos realizar testes que sejam uteis a maioria dos gamers, sejam eles hardcore ou apenas jogadores casuais, por isso precisamos da sua participação para fazer um review que contenha exatamente o que você quer saber sobre o hardware para facilitar na hora da compra ou nas comparações. Deixe sua sugestão, o que você gostaria que aparecesse em nossos testes?

Por: Lock Gamer

Anúncios

Um comentário sobre “[Review] GTX 1050 Ti, a “Titan de entrada”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s