[Review] AMD Radeon HD 7790, “de volta para o futuro”

Review Radeon HD 7790 XFX Core EditionCom AMD e Nvidia apresentando modelos com chips “renomeados” das gerações HD 7000 e GTX 600 resolvemos trazer uma representante da geração passada com DNA da nova geração para descobrir se vale a pena um upgrade para as novas R7 200 ou se as “irmãs mais velhas” se tornaram uma opção mais atraente. Em 2013 a AMD pegou todos de surpresa ao lançar uma integrante para sua família HD 7000 enquanto todos especulava sobre a nova geração que hoje conhecemos como Radeon R7 e Radeon R9, ao anunciar a HD 7790 a AMD preencheu uma lacuna entre a HD 7770 e a HD 7850 de quebra fazendo frente a GTX 650 Ti e GTX 650 Ti Boost, mas essa GPU carrega algo muito especial que ainda hoje a torna uma escolha entre os jogadores com um orçamento mais apertado, apesar de ser uma placa da geração passada a HD 7790 possui características que a tornaram a pioneira para as novas Radeon R7.

Uma Radeon R7 200 com nome de HD 7000

O grande diferencial da HD 7790 é com certeza o seu chip gráfico que apesar de levar o nome da série HD 7000 traz elementos e características da nova geração de GPUs da AMD que hoje estão presentes nas Radeon R9 top de linha. A tática da AMD pegou todos de surpresa já que todos se preparavam para o lançamento das novas séries de placas de vídeo mas o motivo para o lançamento foi a falta de modelos que fossem capazes de fazer frente a modelos como GTX 650 Ti contra quem a HD 7770 não possui desempenho suficiente e a HD 7850, apesar de ser capaz de supera-la, é mais cara.

amd_radeo_hd_7790_die

O que tem de novo?

Apesar de ser basicamente uma evolução da geração HD 7000, o chip Bonaire presente na HD 7790 traz inovações e melhorias, entre elas está o melhor gerenciamento de energia graças ao AMD PowerTune com Boost que torna a placa capaz de entregar clocks por mais tempo garantindo um melhor desempenho em carga máxima e maior economia de energia quando em baixa utilização, a HD 7790 traz uma melhoria do PowerTune em comparação com as demais HD 7000 onde basicamente existem mais estágios de desempenho, criando uma linha de subida mais “suave” nos clocks e nas voltagens, gerando maior estabilidade. A HD 7790 é baseada na Graphics Core Next Architeture (arquitetura de gráficos de nova geração) e possui características similares a HD 7770 Ghz Edition mas com diferenças significativas que lhe garantem uma diferença de mais de 30% na largura de banda de memória, além de algumas melhorias na construção da placa. Além disso ela carrega as mesmas tecnologias das placas da série HD 7000 como o AMD Eyefinity com suporte a múltiplos monitores.

AMD-Radeon-HD-7790

A placa ideal para o Full HD

Já faz algum tempo que a resolução Full HD faz parte de nossas vidas mas nem todos os PC gamers que possuem placas de entrada são capazes de executar jogos com alta qualidade e nível de detalhes a uma taxa aceitável de FPS, e isso não chega a ser um problema pois nem todos os monitores acima de 19 polegadas suportam a resolução de 1920×1080 sendo a de 1600×900 a mais comum, mas as placas de vídeo mais baratas tem sido cada vez mais utilizadas para cumprir o papel de GPUs top por seu preço mais em conta e o consumidor forçou as fabricantes a oferecerem um produto capaz de cumprir suas funções em Full HD. A HD 7790 foi a resposta da AMD ao mercado, ela equilibra desempenho e preço para quem pretende montar um PC de médio custo capaz de executar os jogos atuais em resolução Full HD e com tecnologias e recursos de placas mais caras, algo que ficou comprovado ao utilizar a HD 7790 como base para a Radeon R7 260X que veio com o mesmo objetivo.

AMD Radeon HD 7790

Mas só 128 bits e 1 GB?

Como nem tudo é perfeito, a AMD perdeu a chance de apresentar uma placa de vídeo que tivesse todos os requisitos para dominar o mercado nessa linha de preço, com uma interface 128 bit ela fica atrás da GTX 650 Ti Boost com 192 bit e apenas se iguala com a GTX 650 Ti assim como na quantidade de memória do modelo de referência que possui 1 GB enquanto a GTX 650 Ti Boost tem 2 GB, o ideal seria ter optado pleos 256 bit da HD 7850 e 2 GB de memória, algo que poderia ter feito a diferença nos jogos da nova geração mas que dependendo do “conjunto da obra” pode não influenciar no resultado final do desempenho, porém este é um ponto negativo do projeto.

AMD Radeon HD 7790 Specs_tecnA AMD só acertou a mão na Radeon R7 260X que veio com a opção de 2GB no modelo de referência sem ter que se tornar um opção mais cara oferecida pelos fabricantes apenas em modelos modificados.

Um cooler eficiente e silencioso

O cooler adotado pela AMD no modelo de referência é do estilo ventilador, diferente dos tradicionais ao estilo “turbina” que normalmente equipam os modelos de referência atuais das fabricantes e também mais eficiente, o resultado é uma melhor dissipação do calor e um nível menor de ruído com temperaturas baixas. O TDP (Thermal Design Power) de apenas 85W da HD 7790 também é um ponto importante para a eficiência já que mesmo com clocks superiores se mantém apenas 5W acima do TDP da HD 7770.

Duratec Professional XFX coolingMas a XFX fez um trabalho ainda melhor com o seu sistema “Ghost” que melhora a eficiência na refrigeração e proporciona menores temperaturas com rotação mais baixa e um ruído menor, tudo graças a uma construção com componentes de alta qualidade tanto na fan quanto nos dissipadores, algo de dar inveja a placas top de linha e um dos melhores trabalhos da XFX nos últimos anos.

Não seja “padrão”

O modelo que testamos é apenas um do que as fabricantes parceiras da AMD lançaram . Como tudo pode ser melhorado, as empresas também lançaram no mercado versões “especiais” da HD 7790 com modificações que vão desde apenas um apelo visual a clocks mais elevados, maior quantidade de memória e sistema de refrigeração diferenciado que podem trazer mais vantagens por alguns trocados a mais, é claro que as vezes os atrativos podem acabar sendo apenas um adereço para aumentar o preço já que o desempenho nem sempre é afetado, mas existem bons exemplos de modelos que são diferenciados e trazem um aumento real no desempenho final, como os da série DirectCU II que já testamos (aqui) e que também possui um modelo HD 7790. Mas fique atento para o custo x desempenho, não pague mais apenas por um “rostinho bonito”.

ASUS GTX 760 DirectCU II Top

Os diferenciais de um “modelo de grife”

O modelo que recebemos da AMD para os testes não foi o de referência que serve como base para os modelos mais simples e sim um modelo “especial” da XFX com diferenciais de refrigeração e tecnologias da fabricante. Não estamos avaliando o modelo da HD 7790 em si mas é preciso fazer uma ressalva quanto as melhorias que ela possui em relação ao modelo padrão da AMD. Para começar o clock da GPU sobe de 1000 MHz para 1075 MHz e o da memória tem uma aumento de 6000 MHz para 6400 MHz efetivos, um aumento entre 7 e 8% em relação ao padrão que garante um desempenho maior no final e a coloca muito próxima da sucessora R7 260X mas com um consumo menor.

XFX HD 7790 Core Edition BoxO visual da placa é sem dúvida outro fator que a distancia da HD 7790 padrão, com um acabamento refinado e uma construção sólida que a faz parecer mais com um hardware respeitável contra o corpo de plástico dos modelos de referência.

“Vendendo a alma” para a R7 260X

Conforme já deixamos claro em nosso review da Radeon R7 260X (aqui), a HD 7790 empresta seu chip para sua irmã mais nova da série Radeon R7, elas possuem a mesma GPU Bonaire XT mas com diferenças de clock, largura de banda da memória, Compute Units e quantia de memória com 1 GB padrão na HD 7790 (2 GB em modelos “especiais”) e 2 GB na R7 260X.  Uma mudança importante entre a HD 7790 e a R7 260X foi o aumento no consumo de energia e dissipação de calor com TDP subindo de 85W na HD 7790 para 115W na R7 260X, o que implica em uma placa mais quente.

AMD-Radeon-R7-260X_full
No restante a R7 260X é idêntica a HD 7790, algo que significa também um desempenho superior da R7 260X porém um modelo diferenciado como o da XFX pode proporcionar taxas de FPS muito próximas como ficou evidente em nossos testes onde a diferença em alguns jogos é quase nula mostrando que a R7 260X na verdade é uma HD 7790 “do futuro” com melhorias para enfrentar as novas rivais da série GTX 700.

Sem trocar “seis por meia dúzia”

A tática das fabricantes de reutilizar chips da geração passada para modelos da nova geração pode ser controverso mas reflete a leve desaceleração do mercado e a mudança no perfil do consumidor que busca cada vez mais um equilíbrio entre performance e preço. Rebatizar, modificar e reposicionar as placas já desenvolvidas é uma forma de manter produtos de boa qualidade ainda a venda e o que ontem era top hoje é de entrada mas com as tecnologias mais atuais. O que não se pode é confundir essas alterações com grandes mudanças que criam praticamente outra placa de vídeo, é preciso estar ciente que uma HD 7790 não tem grandes diferenças para a R7 260X que justifiquem um upgrade de uma para outra.

AMD-Radeon-R7-260X-SpecificationsA opção dada pela AMD com a R7 260X é a de poder adquirir uma espécie de HD 7790 da nova geração mas com um preço compatível com seu desempenho. Como o chip é o mesmo as tecnologias suportadas pela HD 7790 são praticamente as mesmas da R7 260X, incluindo Mantle e DirectX 11, então em um upgrade da HD 7000 para a R7 200 só será vantajoso se você pular para um modelo superior a HD 7790 modificado e renomeado para a nova geração como a R7 265 ou a R9 270X.

Ligue sua HD 7790 em CrossFire com a R7 260X

Antes de dar ouvido a todas as bobagens que você vai encontrar no maravilhoso mundo digital da internet sobre as novas séries de placas de vídeo para desktop você precisa saber de uma coisa muito importante sobre as placas da AMD Radeon R7 e Radeon R9:

Elas são compatíveis com as placas da série HD 7000, e isso quer dizer que você poderá combinar placas da série anterior com as da série atual, desde que elas possuam semelhanças de GPU. A R7 260x, por exemplo, deve ser capaz de trabalhar em CrossFire com a HD 7790 graças as GPUs Bonaire presentes em ambas mas o conjunto ficaria limitado aos clocks da placa inferior, no caso a HD 7790, ainda sim é bom saber que você não precisa aposentar a placa que acabou de comprar e quanto pensar em um desempenho extra terá a disposição uma placa novinha em folha.

280X-Crossfire com HD 7970Ainda existem poucos resultados de como um CrossFire entre uma HD 7790 e uma R7 260X pode oferecer em desempenho nos jogos mas sabemos que duas HD 7790 em CrossFire oferecem um desempenho superior a uma HD 7950 ou uma GTX 660 Ti, o que seria quase como comprar uma placa top de linha em duas vezes. Para entender melhor como isso funciona nós estamos neste momento realizando os testes com o “Crossfire hibrido” entre as duas gerações.

As tecnologias de ontem e as de hoje

A HD 7790 possui nativamente suporte a múltiplos monitores com o Eyefinity, suporte a DirectX 11.1, AMD PowerTune e a arquitetura Graphics Core Next que garante o suporte a API Mantle estendido a placas da série HD 7000 pela AMD. Além desses recursos a HD 7790 conta com praticamente todas as tecnologias presentes na R7 260X o que além de ainda torna-la uma boa opção de compra tanto nova quanto usada é um “bônus” para quem a possui.

AMD Mantle API vantagens

Nada de AMD Mantle para a HD 7790

Essa foi de longe a maior decepção que tivemos ao testar a HD 7790, um dos principais motivos para solicitarmos o modelo a AMD para testes foi o lançamento da nova API da AMD que oferece um desempenho diferenciado em suas placas de vídeo e APUs para diversos jogos que ainda estão por vir, dois jogos lançados já receberam suporte a Mantle, Battlefield 4 e Thief, títulos que nós incluímos em nossos testes.

Para nossa surpresa, ao tentarmos executar as medições em Battlefield 4 notamos o inverso do prometido pela AMD, ou seja, a HD 7790 alcançou uma média de FPS menor com Mantle do que com DirectX. Realizamos todos os procedimentos possíveis para tentar sanar o que parecia um problema, formatamos o sistema, atualizamos e tentamos todas as combinações de drivers possíveis mas o problema persistiu até que eliminamos todas as possibilidades, encaminhamos o caso para a AMD que reproduziu a situação em seus laboratórios e constatou ser um problema com o próprio driver sem conseguir nos especificar uma solução ou previsão para sanar a dificuldade.

Com o veredito da AMD encerramos as tentativas até o lançamento de uma nova versão do beta driver, algo que aconteceu com o lançamento do suporte a Mantle para Thief mas novamente o problema persiste e DirectX 11 consegue uma média de FPS superior em Battlefield 4, em Thief Mantle a situação se repete e Mantle é mais lento que DirectX 11 tanto na ferramenta de benchmark do jogo quanto nos testes in-game, e não é nem preciso estar monitorando o FPS para saber que ele está baixo com Mantle nas 2 resoluções mais altas.

HD 7790 1 GB thief DX11 vs MantleConforme a própria AMD afirmou, a versão de driver que da suporte a Mantle ainda esta em fase “beta” (de testes) então ainda existem alguns erros a serem corrigidos e é para isso que serve a versão beta. A empresa disse que apenas uma pequena parcela de usuários (incluindo nós) relatou algum problema com Mantle e que 99% já utiliza a API sem qualquer dificuldade, então se você teve o mesmo problema a conselho é ter paciência que tudo será resolvido quando a versão final do driver for lançada. Anteriormente a AMD já havia dito também que Mantle está em constante evolução e que se hoje sua placa não é capaz de rodar um jogo no máximo com ele pode ser que amanhã ela possa.

Onde a HD 7790 “se encaixa”?

Fazendo parte da gama de modelos de entrada da AMD no segmento de GPUs a Radeon HD 7790 está situada diretamente acima da HD 7770 Ghz Edition e abaixo da HD 7850, tem como concorrentes diretas a GTX 650 Ti e a GTX 660, na nova geração ela encontra como rival a recém lançada GTX 750. A fonte mínima recomendada pela fabricante é de 450W reais.

AMD Radeon HD 7790 comparação HD 7000

Especificações técnicas

HD 7790 XFX Core edition specs

Como testamos?

Nós preferimos deixar os benchmarks com programas específicos e comparativos de desempenho para nossos colegas, aqui o assunto principal é o desempenho nos games. Utilizamos o FRAPS para medir o FPS (Frames por segundo) sempre em situação real, realizamos os testes enquanto jogamos e as temperaturas são medidas pelo GPU monitor, as médias obtidas são somadas e depois divididas pela quantidade de testes realizados.

Com o que testamos?

Placa mãe: ASUS Sabertooth 990FX Pro R2.0

Processador: AMD FX 8350 4.2 GHz (turbo) 4.0 GHz (stock)

Placa Gráfica: AMD Radeon HD 7790 XFX Core Edition (stock)

Memória: 8GB DDR3 (2x 4GB) Kingston HyperX Black 1600 Mhz (stock)

Disco Rigido: 500 GB 7200 RPM

Fonte: OCZ 750 Watts

Monitor: LG 24” (1920×1080, 5ms resposta)

Sistema Operacional: Windows 7 64 (Service Pack 1)

Conexão de Vídeo: DVI Resoluções – 1920×1080, 1600×900 e 1280×720

Versão do Driver de Vídeo: AMD Catalyst 14.3 Beta V1.0 Driver

Entenda os números (FPS)

Realizamos os testes  utilizando alguns dos jogos mais “pesados” do mercado para que você tenha uma visão geral do desempenho, também utilizamos alguns dos lançamentos mais recentes e famosos do mercado. Para os testes com vídeo onboard, notebooks, APUs ou processadores com gráfico integrado optamos por mudar a forma como realizamos os testes, diferente das placas de vídeo “offboard” dedicadas.  Já que são produtos de “entrada” (para consumidores menos exigentes ou que pretendem investir pouco), utilizamos as opções de gráficas mais baixas de que os jogos dispõe com todos os filtros desativados. O interessante neste modelo é que quando o produto obtém uma média alta de FPS com os detalhes no mínimo, isso significa que ainda há uma “sobra” de desempenho para que você possa aumentar os detalhes e ligar alguns filtros, se um jogo não roda bem em uma resolução pode alcançar um bom desempenho em uma resolução menor, até mesmo com detalhes “máximos”.

Entendemos que a média mínima de FPS aceitável para que a experiência de jogo não seja prejudicada é de 25 FPS, abaixo disso se torna praticamente impossível jogar, mas você deve prestar muita atenção antes de julgar o desempenho do produto testado, pois mesmo quando ele não é capaz de obter uma média acima de 25 FPS não significa que o desempenho foi ruim pois as placas de baixo custo, por exemplo, nem sempre são desenvolvidas para rodar os jogos em altas resoluções ou com detalhes no máximo e sacrificam um pouco do desempenho em favor do baixo custo.

Avalie o desempenho

Sempre que analisar um review leve em consideração o foco de produto, se ele é ou não voltado a obter o máximo de desempenho ou se a intenção é equilibrar desempenho e custo. A compra de um hardware deve ser medida pelo conjunto custo x benefício, se a placa de vídeo ou processador em teste não é capaz de executar algum dos jogos testados “no máximo” pode ser possível uma melhora de desempenho desativando algum filtro ou diminuindo a resolução se o seu objetivo é obter um produto mais em conta, mas se está em busca do melhor, ele deve ser capaz de executar os jogos com todos os filtros a uma média sempre acima do recomendado. Note que quanto mais desempenho um produto oferece mais caro ele será.

Crysis 3

 

Radeon HD 7790 XFX 1GB vs Radeon R7 260X 2GB

Benchmark HD 7790 XFX vs R7 260X - Crysis 3
 

Battlefiled 3

Benchmark HD 7790 XFX Core Edition - Battlefield 3

Battlefield 4

Radeon HD 7790 XFX 1GB vs Radeon R7 260X 2GB

Benchmark HD 7790 XFX vs R7 260X - Battlefield 4

Batman: Arkham Origins

Benchmark HD 7790 XFX Core Edition - Batman Arkham Origins

Assassin’s Creed IV: Black Flag

Benchmark HD 7790 XFX Core Edition - Assassin's Creed IV Black Flag

GRID 2

Benchmark HD 7790 XFX Core Edition - GRID 2

Thief

Benchmark HD 7790 XFX Core Edition - Thief

O que nós achamos, vale a pena comprar?

A HD 7790 foi um modelo que saiu em um momento bem confuso entre a geração anterior e a atual de placas de vídeo, por isso ela possui características das duas, o que fica evidente ao “emprestar” sua GPU para a R7 260X. A AMD acertou em cheio ao criar um modelo com bom equilíbrio entre custo, benefício e eficiência já que a HD 7790 possui um TDP baixo exigindo uma “modesta” fonte de 450W, algo importante no segmento de entrada onde cada centavo conta na hora de montar um PC e além de uma conta de luz mais baixa isso significa também menos calor dentro do gabinete e uns trocados a mais para investir em outra coisa além de uma fonte mais potente.

Em relação ao desempenho podemos dizer que a HD 7790 foi mesmo surpreendente e superou as expectativas iniciais, ela foi capaz de obter médias muito próximas a Radeon R7 260X que possui clocks mais elevados além de 2 GB de memória contra apenas um da HD 7790. Vale lembrar que a placa cedida pela AMD para os testes não é o de referência (padrão) e tem algumas leves diferenças como clocks levemente maiores , uma construção mais aprimorada e um sistema de refrigeração mais eficiente além de um driver mais amadurecido em relação aquele disponível no lançamento das duas placas o que também justificaria uma proximidade com o modelo de referência da Radeon R7 260X.

Hoje já não é mais tão fácil encontrar modelos da HD 7790 a venda, em uma breve pesquisa não encontramos muitos modelos da XFX HD 7790 Core Edition a venda e os poucos a disposição estão com preços um pouco salgados, mas nosso intuito com esse teste foi outro pois gostaríamos de saber até onde compensa um “upgrade” para a nova geração e nesse caso a resposta ficou clara.

Caso você possua uma HD 7790 e pense em modelos na mesma faixa de preço e desempenho o conselho e esperar mais um pouco, a placa é capaz de executar todos os jogos atuais em taxa de FPS satisfatórias, na maioria dos casos em Full HD com os detalhes máximos e quando isso não é possível apenas uma leve mexida os filtros resolve. Não se deixe seduzir por uma R7 260X ou GTX 750 apenas pelo “glamour” da nova geração, por enquanto a HD 7790 possui praticamente todas elas e futuramente também deve receber o suporte a DirectX 12.

No mercado de usado a HD 7790 é um verdadeiro “achado” e em comparação com a nova geração não passou vergonha, um reflexo da tática das fabricante de “reutilizar” os chips da geração passada na atual mantendo assim o suporte por mais algum tempo, se pretende um upgrade deve partir para placas mais poderosas ou se manter com a HD 7790 e se pretende comprar ela ainda continua sendo uma ótima opção capaz de oferecer tudo o que é preciso para os jogos da nova geração até o momento.

Agora vamos descobrir o que um crossfire entre HD 7790 e R7 260X pode oferecer.

Qualificação GOLD:

Produto recomendado:

Pontos positivos:

– Capaz de executar jogos em Full HD e altos detalhes a boa taxa de FPS.

– Overclock de fábrica*.

– Funcionamento silencioso*.

– Sistema de refrigeração personalizado.

-Suporte API Mantle e AMD TrueAudio.

– Suporte as últimas tecnologias.

– Construção sólida*.

– Baixo consumo de energia.

Pontos negativos:

– Problema com API Mantle.

– Consumo superior a GTX 750.

– Temperatura um pouco elevada para o TDP.

*Particularidades do modelo XFX testado

Deixe a sua opinião

Queremos realizar testes que sejam uteis a maioria dos gamers, sejam eles hardcore ou apenas jogadores casuais, por isso precisamos da sua participação para fazer um review que contenha exatamente o que você quer saber sobre o hardware para facilitar na hora da compra ou nas comparações. Deixe sua sugestão, o que você gostaria que aparecesse em nossos testes?

Anúncios

2 comentários sobre “[Review] AMD Radeon HD 7790, “de volta para o futuro”

  1. Recentemente comprei uma HD 7790 1gb ddr5 sapphire, encontrei digamos que por milagre por 419 reais e novo porém OEM ( aquelas de balcão ) porém tudo ok. E estou incrivelmente satisfeito com ela, com uma combinação de um processador core 2 duo 2.66 Q9400, e 4gb de memorias simples, estou conseguindo rodar BF4 no ultra a 50 fps com a resolução de 1280×1024, lol a 150 fps tudo no max. Agora vou partir para o teste do GTA V… Ela é uma otima placa recomendo muitissimo!!!! E no meio de uma crise cujo o dolar estar nos incriveis 3,50 reais encontrar esta placa mid-end por este preço e ainda disponivel no mercado foi um milagre…
    Até porque para os mais leigos recomendo pesquisar, mas pesquisar mesmo antes de fazer sua compra de placa de vídeo, pois tem lojas que lucram muito em cima de placas de videos porcarias como encontrei uma GT 630 por 430 reais, sendo que isso vale no max uns 200 reais… Otimo post!!! Parabéns… Mas uma coisa que gostaria de saber é como faço pra saber o consumo exato de Amperes que esta placa faz?

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s