[Comparativo] i7 5930K vs i7 2600K em Battlefield 1

CPUs não têm focos em games. OK! Games não têm foco em CPU. OK! Mas na hora de rodar um jogo que chama atenção de inúmeros tipos de usuários de PC, como Battlefield 1, sempre é bom ver como uma gama de CPUs se comporta com uma mesma GPU, no caso, a GTX 980 ti G1 Gaming.

BANCADAS

Sistema X99 testado foi:

– CPU: Intel Core i7 5930k Stock

– RAM: 16GB DDR4 (4×4) Hyper X 3000 Mhz

– Placa Mãe: ASUS X99-a 2011v3

– SSD: SAMSUNG EVO 840 256GB (Com Windows 10 64-bit 1607 instalado)

– HDD: Seagate Barracuda 3TB – 64MB Cache (com jogo instalado)

– Fonte: Corsair HX 750i

– Refrigeração: Water Cooler Corsair H105i

– AMD Driver: 16.9.1 Crimson

– NVIDIA Driver: 372.70

– Data de coleta dos dados: 9 de setembro de 2016

Sistema Z68 testado foi:

– CPU: Core i7 2600k (4.4Ghz)

– RAM: 8 GB DDR3 1333Mhz Corsair

– Placa Mae: Gigabyte Z68XP-UD3

– SSD: Kingston SSDNow V300 240GB

– HDD: 2x HD Seagate 500GB ST3500418AS

– Fonte: EVGA 600B

– Refrigeração: AirCooler Thermaltake Contac 30

– AMD Driver: 16.9.1 Crimson

– NVIDIA Driver: 372.70

– Data de coleta dos dados: 9 de setembro de 2016

FPS, 1% LOW E 0,1% LOW

Abaixo, vamos averiguar a performance bruta que cada um dos processadores conseguiu manter em DX11 e DX12, Médio e Ultra, sempre em 1080p:

Em médio, é evidente a vantagem do i7 5930k. 31FPS em DX11 e 35FPS em DX12. Num mesmo cenário, o DX12 se mostra conseguir extrair mais poder do six já que a diferença entre eles aumenta com a mudança de API, mas não dá para recomendar o uso de DX12 em nenhum dos processadores. Melhor ter um i7 2600k em DX11 do que um 5930k em DX12.

Em ultra, a diferença é ridícula. Mas o quadro em que o DX12 usa melhor os seis núcleos em Ultra também se repete, já que enquanto em DX11, os CPUs empatam, em DX12, o 5930k leva ligeira vantagem de 6FPS.

SOBRE O GARGALO “EXCLUSIVO” DO MÉDIO

Talvez aqui você se pergunte: “Porque raios o i7 2600k gargalou no médio mas não gargalou no Ultra, que em tese, seria mais pesado?” Por vezes, pessoal, o ultra só tem aumento de texturas, efeitos pós processamento a serem endereçados a VGA e nem sempre representem mais atividades para a CPU. E isso aqui, nem podemos dizer que seja o caso. O que contou mesmo no médio, foram os Draw Calls acima da capacidade do 2600k de operar. Cada frame gerado, tem durante sua criação, inúmeras Draw Calls que representam uma boa carga para a CPU.

Quanto mais frames em um segundo, mais draw calls e maior carga sobre CPU. Por isso que em médio, com mais de 200FPS, o i7 2600k não conseguiu acompanhar o i7 5930k. Eram “X” Draw Calls para cada um dos mais de 200FPS que tinham que ser endereçados pela CPU e em Ultra, são “apenas” 156 FPS. Em outras palavras, são 90 Frames com X draw calls (cada) a menos para serem carregados no CPU. Isso alivia muito o i7 2600k.

FRAMETIME

Como a diferença se deu em Médio, trazemos o frametime de DX11 e DX12 em ambos os processadores apenas no médio. E o que se pode perceber é que o DirectX 12 tem uma linha mais fina, um frametime com variação mínima. Mas ao final ali com o 5930k, teve uns spikes de até 50ms…

USO DE GPU

Abaixo vemos o uso de GPU de cada caso:

O 2600k teve uma utilização da GTX 980ti em Médio + DX11 cercando os 90%. 10% quase abaixo do 5930K. 10% de uma GTX 980ti é muita coisa! São 31FPS (um Playstation 4 praticamente hehehe). Isso reflete perfeitamente na queda de FPS (12,9%). Em Ultra, somente o 2600k DX12 que teve quedas de uso de GPU (sendo que o 5930k teve um pequeno drop de uso em DX12, mas foi rápido) e por isso as mínimas do 2600k foram menores.

CONCLUSÃO

Com tantos dados em nossas mãos, fica fácil determinar:

– o i7 2600k em 4.4Ghz GARGALOU a GTX 980ti em Médio.

Isso é um problema grave, não?! Bom, não necessariamente…

Primeiro porque, com uma GTX 980ti rodando a 156FPS em Ultra, poucas seriam as pessoas que usariam a GTX 980ti em médio. Claro que, se você é competidor e quer a maior performance possível inequivocamente, a melhor opção para você é o six core da Intel. Aliás, não necessariamente a melhor opção seja essa, mas de fato, o 2600k vai te “segurar”. Talvez existam processadores entre 2012 e 2014, entre os novos quad e os antigos six que possam lhe atender, mas como não os testamos, não temos como concluir.

Segundo, porque as mínimas do 2600k em qualquer cenário não ficou abaixo de 74FPS. Logo, para quem curte apenas 1080p 60FPS, esse processador dá e sobra.

Terceiro, porque estamos falando de um processador quad core de 2012 contra um six core de 2014, com custos COMPLETAMENTE diferentes. O 5930k e o 2600k não foram feitos necessariamente para jogos. E daí fica difícil condenar um processador de 4 anos de idade, com 2/3 de Cores – Threads do 5930k rendendo 12,9% menos no pior caso encontrado nesse jogo.

Em verdade, você precisa ser muito preciosista para se irritar com essa perda de 12,9%, já que para se deparar com ela, você teria que usar uma GTX 980ti em médio…

 P0r: LockGamer / Fonte: PCFacts

Anúncios

2 comentários sobre “[Comparativo] i7 5930K vs i7 2600K em Battlefield 1

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s