[Análise] GTX 1080 torna sua GTX 980 “um museu”?

Caso você tenha saído agora do seu bunker subterrâneo após o final da última Grande Guerra e esteja por fora das notícias, a Nvidia revelou ontem suas novas GPUs topo de linha que substituirão as atuais GTX 980 e GTX 970. Baseadas na arquitetura Pascal a única coisa que não nos deixou surpreso na nova geração de placas de vídeo da Nvidia foram os nomes, GTX 1070 e GTX 1080, o resto foi de cair da cadeira.

Mais rápida que duas GTX 980 e superior a GTX Titan X

Se não foi essa a frase da noite então não sabemos o que pode ser, Jen Hsun ao revelar a GTX 1080 contou aqui pra todos nós que ela é superior a um SLI de GTX 980 e de quebra ainda superava a estúpida GTX Titan X que testamos aqui, a placa de vídeo mais poderosa lançada até então pela Nvidia.

NVIDIA-GeForce-GTX-1080-benchmark-desempenho.jpg

A citação foi feita ao apresentar a renderização em tempo real que serviu de base para várias outras informações que vemos a seguir mas é preciso enxergar além para realmente ver o que está no gráfico.

Memória GDDR5X

gtx-1080-benchmarks.pngBom, talvez isso também não seja uma grande novidade já que os rumores anteriores já citavam que a GTX 1080 poderia utilizar as memórias GDDR5X e ela utiliza mesmo. O que pode ser uma surpresa é o clock de 10 GHz das memórias da GTX 1080 e os 9 TFLOPS de desempenho, e ai começam as comparações. Para se ter uma ideia a GTX Titan X possui 7 TFLOPS com GPU Boost, a GTX 980 Ti cerca de 6,5 TFLOPS e a GTX 980 comum “apenas” 5,3 TFLOPS.

 

Clock insano!

NVIDIA-GeForce-GTX-1080-benchmark-desempenho_clock_2GHZSe você achar que 10 GHz seja pouco para a VRAM então precisamos falar sobre o clock da GPU. Mesmo que você não seja fã de números e clocks você pode entender isso, algumas placas de vídeo trabalham com um clock de 1500 MHz em overclock absurdo a GTX 1080 foi mostrada rodando a nada menos que 2114 MHz na GPU e 11016 MHz nas memórias com um overclock “leve”. Novamente para se ter uma base, a GTX 980 Matrix trabalha em 1431 MHz em modo boost.

Baixa temperatura

nvidia_geforce_gtx_1080_cooler.jpg

Na mesma renderização em tempo real de um personagem de Paragon usando o Unreal Engine 4  com o overclock podemos notar a temperatura de 67º C na GTX 1080, o que é uma temperatura extremamente baixa para uma placa overclockada. Ainda existe o detalhe importante dela estar rodando com um cooler stock do modelo de referência que foi totalmente reformulado capaz de entregar uma melhor refrigeração.

Consumo de energia level “popular 1.0”

GeForce_GTX_1080_Top_.jpg

Algo que também ajuda na baixa dissipação de calor é certamente o TDP reduzido, a GTX 1080 terá um TDP de 180W que é superior ao da GTX 980 comum que possui um TDP de 165 W, então mesmo subindo um pouco o consumo ele se mantém baixo. Para a GTX 1080 será necessário apenas uma fonte de 500W e um conector PCI de 8 pinos. Isso foi possível graças a migração da arquitetura 28nm usada desde a idade da pedra (GTX 680) para a nova de 16nm.

Não, não é pra rodar “tudu nu talu em fuu agadê”

Todo esse poder de fogo obviamente é canalizado para cumprir uma grande missão que atualmente não é rodar um jogo no ultra em Full HD, papel que tem sido delegado a placas como GTX 960 e R9 380 que cumprem bem a tarefa. GTX 980, superiores e concorrentes diretas tem sofrido para entregar um bom desempenho em 4K e a situação fica ainda mais difícil com realidade virtual.

NVIDIA-Pascal-VRPerceba que estamos falando de coisas que não fazem parte da realidade da maioria dos gamers por um motivo importante: é ‘caro pra diabo’. Com isso concluímos que a GTX 1080, apesar de rodar tudo no ultra em 1080, 1440p e 4K terá foco em VR que é a queridinha do momento.

Minha GTX 970 / GTX 980 / GTX 980 Ti / GTX Titan X não vale mais nada?

Se você possui amigos que acompanham o mundo do hardware certamente se deparou com alguns dizendo “oh meu Deus eu preciso de uma dessas nem que custe meu rim” enquanto outros destilavam suas mágoas com “mas que #*&$@, acabei de comprar minha GTX 980 Ti parcelada”, mas é preciso ter calma nos julgamentos.

GeForce_GTX_TITANXNão é preciso dizer que a Nvidia fez aqui um trabalho realmente incrível e nós tiramos o chapéu, mas deixando o delicioso hype de lado um pouco precisamos analisar algumas coisas:

VR não é Full HD – SLI não é o dobro

Perceba que no gráfico de desempenho da GTX 1080 comparada com a GTX 980 mostra um ganho superior a 2x a performance da irmã mais velha, mas existe um asterisco bem importante nos lembrando que isso é em VR (realidade virtual), campo em que a atual geração e principalmente GTX 980 não são exatamente a vanguarda, então é mais que esperado um ganho para popularizar a tecnologia antes que ela morra no ninho.

GeForce_GTX_1080-SLI_GTX-980.jpgTambém precisamos observar que o desempenho nos jogos não foi 2x superior a GTX 980, chutando aqui a seco sem uma escala de porcentagem dá para propor entre 70%-90%. Também são dois jogos que não são tão favoráveis a concorrência e utilizam Nvidia Gameworks.

Quem já pesquisou um pouco sobre SLI e Crossfire deve saber que a escala de desempenho não é perfeita, então 2 GTX 980 em SLI não equivalem a dobrar a taxa de FPS, em cenários muito positivos um ganho de 70%-80%.

Já comprou seu VR?

GTX_VR_ready_realidade_virtual.jpgPorque comprar munição se não vai atirar? Para que se preocupar com uma placa para VR se não vai usar? Essa é a questão que envolve a GTX 1080 e toda a próxima geração de GPUs. A realidade virtual ainda é cara e pouco popular, a missão da Nvidia é popularizar a tecnologia oferecendo um hardware mais acessível capaz de oferecer suporte a VR e ela fez sua parte, cabe a nós agora desembolsar muitos dinheiros para pagar os equipamentos de VR ou então ficar de olho em placas mais modestas como a GTX 1060.

Mas não desligue ainda, sua GTX 900 ainda nos interessa!

Por fim, está desesperado para vender sua GTX 900 bem baratinho antes que ela esteja valendo menos que honestidade no congresso? É melhor esperar um pouco. O hype é bom em doses moderadas.

GTX 980 Ti_artSua GTX Titan X pode ser inferior a uma GTX 1080, sua GTX 970 pode perder para a GTX 1070, mas isso não é exatamente um problema se você não vai utilizar toda a força bruta da próxima geração. Lembre-se que estamos falando de placas entusiastas, super esportivos das GPU que são projetadas para aguentar o tranco por um bom tempo.

Pode ser que sua GTX 900 não empurre VR como uma GTX 1080 e nem é bom pensar o que uma GTX 1080 Ti pode fazer, mas ela ainda será suficiente para rodar jogos da próxima geração, 4K e VR mesmo que em uma escala menor de desempenho, então ainda é cedo para aposentadoria.

E a concorrência?

AMD-Polaris-11-r9-470Não comentamos sobre produtos não lançados… mentira, falamos sim. Sobre as Polaris, o último rumor era de que elas teriam desempenho próximo a GTX 980 Ti, mas não se sabe o quão próximo nem em que cenário (4K, VR ou Full HD). Então antes de botar o prego no caixão é preciso esperar a revelação da AMD com as Polaris que vem com arquitetura 14nm contra os 16 nm das Nvidia Pascal e provavelmente com um preço inferior.

Claro que o evento da Nvidia não se limitou apenas a GTX 1080, tivemos importantes anúncios relacionado a software com Asnel, mas aqui preferimos focar na estrela da noite.

A GTX 1080 chega ao mercado em 27 de maio a partir de US$ 599 dólares, a GTX 1070 chega em 10 de junho por US$ 379 dólares.

Essa mid-season não está empolgante?

Deixe sua opinião sobre a nova geração nos comentários.

Por: Lock Gamer

 

Anúncios

6 comentários sobre “[Análise] GTX 1080 torna sua GTX 980 “um museu”?

  1. Realmente, a GTX 980 virou “peça de museu” pois quem vai pagar o mesmo preço por ela sendo que a GTX 1080 vai custar quase a mesma coisa. A GTX 1070 (modelo de referência) conseguiu bater na GTX Titan X e 980 TI, o que espera-se é que a GTX 1060 e até a GTX 1050 consigam competir ou superar as atuais GTX 980 e GTX 970 fácil (Imaginem uma GTX 1060 com core clock na casa dos 2.00 GHz nativo?).
    Garanto que há muitos consumidores de hardwares ansiosos para a chegada destas VGAs no mercado, não para comprar uma, mas para que os preços da GTX 900 despenquem muito e quem sabe se torne interessante comprá-la, pois elas ainda terão suporte para games e apps futuros.
    A arquitetura Maxwell ainda não morreu. Pelo menos no Brasil, assim como ocorreu com as GTX 750 e GTX 750 TI, ainda será possível encontrar muitas GTX 970 e GTX 980 à venda. Só espera-se que por um preço acessível.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s